Archive for 01/08/07 - 01/09/07

O cAlOr De SeU cOrPo - 1° DiA

Oiii gente! o/
Apesar do titulo.. a nova fic *q eu q escrevi* n eh forte n.. XD *quer dizer.. pelo menos até agora eu n tenho a intenção de deixar mais forte uahuahauhaha*
Além do mais.. eh um titulo provisorio.. ^^
Essa fic eu vo deixar em um cap unico quando eu terminar.. mas como vai demorar mto pra eu terminar.. vo deixar cada dia passado no fic aki.. mas por sinal eu n tenho nem noção de quantos dias.. talvez chegue a ser mais de uma semana.. --'' *acho q naum vo suportar tanto tempo xD*

---------------------------------------------------------------

O Calor de Seu Corpo - 1° Dia

Era um dia frio e nublado. As arvores, o chão, os telhados, tudo estava coberto por uma camada de neve. As poucas partes descobertas da garota de longos cabelos chocolates estavam numa temperatura perigosamente baixa. A mesma pôs seu cobertor por cima do rosto como tentativa de reanimação dos movimentos da face.
Por muito permaneceu ali, mas não conseguira ter noção do tempo. Escutou ruídos vindos do “mundo exterior”, mas não se certificou do que era com medo de perder o aquecimento que estava começando a ter no rosto.
Ela se sentia fria, apesar de seu corpo parecer estar quente. Começara a tremer de frio, seu corpo estava congelado, como se estivesse lá fora, na neve.
Sentiu a cama inclinar para a ponta contrária da parede, o ar frio veio à tona quando seu cobertor fora parcialmente retirado até a altura do umbigo.
“Set-chan.. não faça isso. Está frio.” A garota reclamava na tentativa de cobrir-se novamente.
“Esqueceu que combinamos de comprar-mos os presentes de natal juntas?” A espadachim perguntava enquanto alcançava o chá quente para a garota.
“Eu sei, mas isso não faz o dia ficar mais quente.” A maga fazia sinal contrário a “ordem” de destapar-se.
“Mas é uma razão para se levantar. Se não o fizer, não terá o que dar para todos.”
A curandeira finalmente segurou o chá e começou a bebê-lo. Aproveitava o calor do chá para aquecer as mãos. Aos poucos foi levantando-se, colocando um agasalho e se encorajando a enfrentar a rua gelada.
Já arrumada, olha para a amiga espadachim. A garota estava com um casaco marrom escuro, uma calça preta, um cachecol, luvas e gorro, os três últimos de lã. Não era a toa que Setsuna falava para a maga sair da cama com tanta facilidade. A garota kendô provavelmente não estava sentindo frio nenhum.
Com muito esforço Setsuna fez com que Konoka sai-se para a rua. A neve havia parado, mas o frio e o vento gelado continuavam. As garotas foram até uma estação de trem e torciam para que aparecesse um trem em breve.
A maga tentava se aquecer, mas não conseguia. Ela mesma reclamou do frio quando acordou, mas acabou colocando uma saia, mesmo que comprida, o que a fazia sofrer com as seguidas ventanias que encontravam suas pernas pouco protegidas, apenas com uma meia calça e uma bota comprida.
Já o tronco estava mais protegido, com uma blusa de gola alta bege de lã e um casaco com uma camada interna bem grossa de pêlo. Apesar de tanta proteção no tronco, a garota não estava usando luvas, diferente de sua amiga, tendo sérios problemas em mantê-las aquecidas.
Haviam passado mais de dez minutos e a garota continuou a passar frio. Indignada, a espadachim tirou suas luvas, ofereceu-as para Konoka, a cobriu com seu cachecol e abraçou a garota que passava frio.
“Set-chan...”
“Você tem que se aquecer, senão irá pegar um resfriado.”
“Mas e você? Vai pegar frio.”
“Veja, eu já estou quente o suficiente.” Respondeu Setsuna, colocando a mão no rosto da maga.
Estava quente, realmente quente. Aquele calor gostoso da espadachim já espantava qualquer ameaça de gripe, resfriado, ou qualquer coisa que seja comum no inverno.
‘Eu sempre amei Set-chan.. Será que ela consegue notar isso?’ A garota se acomodava no ombro da guarda-costas. ‘Será que ela faz isso por que é mandada ou por que sente o mesmo por mim?’ A garota retribuiu o abraço, fazendo seus corpos trocarem calor lentamente, enquanto encaravam-se.
Todo aquele carinho de Setsuna fazia a maga suspirar seguidas vezes. A curandeira não se importava se alguém as visse assim, pois estava tão bom, tão quente que só conseguia pensar em continuar daquele jeito.
“Set-chan..”
“O que foi Ojou-sama?” O olhar de Konoka entristeceu-se. Por que a expressão “Ojou-sama” tinha que existir!? Essa expressão era a pior das piores que haviam no dicionário de Setsuna.
“Me chama que nem antigamente?”
Setsuna soltou um sorriso leve. Alias, o sorriso da espadachim era tão fofinho, bem ao contrário da expressão que ela sempre usava.
“Kono-chan..” A garota falou tão calma. Como foi gostoso aquele leve sussurrar em seu ouvido, que fora escutado tão claramente que podia ser declarado o melhor dos apelidos.
Konoka sorriu sem disfarçar. Abraçou a garota mais forte, como se pedisse por mais. Mais daquele carinho, mais daquelas palavras, menos daquelas formalidades inúteis, menos daqueles “ojou-samas” e milhões de vezes mais daqueles “Kono-chans”.
Setsuna foi acariciando a face da maga, dando-lhe carinho e, logo após, um beijo. Bem, não o beijo que Konoka realmente desejava, mas um gostoso beijo na bochecha. O calor dos lábios da espadachim a fez ficar corada e, ao olhar para a garota, notou que esta também estava bastante corada. Será o calor? Não, obviamente o calor que uma passava para a outra não era tanto para que chegasse a ficar tão corada. Então, será que... ?
“Set-chan, eu te amo.” Deixou escapar a garota de cabelos chocolate.
“Eu também..” Falou com bastante naturalidade Setsuna. Como se não fosse nada demais.
“Ahm? Eu.. não quis dizer.. de amizade..”
Após isso, a maga somente sentiu seus lábios sendo invadidos pelos de Setsuna. Agora não havia mais frio, não havia mais mundo, apenas Setsuna. Aquele calor gostoso que só Setsuna conseguia fazer Konoka sentir. Esse calor no coração, esse carinho tão perfeito que sentia ao notar a vigilância permanente da espadachim em seu corpo.
Toda essa preocupação que Setsuna sentia e mais ninguém tinha em tamanha intensidade com relação a ela. Não era uma preocupação de guarda-costas, não poderia ser. Desde que se conheceram, Setsuna sempre a protegeu, com todas as forças, e demonstrou isso na viajem escolar até Kyoto. Aquela flecha poderia ter matado a espadachim, mas ela não recuou, continuou a protegê-la. Não poderia ser outra coisa além de amor.
“Que alivio.. eu pensava que estava completamente iludida pensando que você poderia ter algum sentimento por mim.” Setsuna fechou os olhos lentamente e colocou sua cabeça no ombro da curandeira. “Kono-chan, eu te amo, e quero ficar assim com você.. sempre. Quero ficar abraçada, beija-la, sentir seu doce cheiro. Quero sempre estar perto de você. Sou estranha demais. E ainda mais .. sou um monstro.”
“Não diga isso Set-chan. Você é o meu anjo.. Sempre será.. Eu também quero ficar assim com você.. sempre quis ficar assim.. mas você sempre fugia.. Aha.”
Konoka sorriu para aquela fofa Setsuna que agora estava em seus braços. Agora ela que parecia ser a protetora, a forte garota que tem sua amada em seus braços, pedindo por proteção e carinho.
E foi isso o que a maga fez, abraçando Setsuna com doçura, acariciando os cabelos soltos da espadachim.
Até o trem chegar se passou mais vinte minutos. As duas garotas pegaram-no e foram finalmente as compras.
Ambas estavam olhando as lojas com bastante tranqüilidade, sem pressão. De vez em quando as duas sorriam uma para a outra com uma pequena vergonha, mas não o deixavam de fazer.
Assim foram, em uma loja uma comprava algo, noutra a outra, sempre pedindo a opinião da “amiga”, e se desse para ter um certo toque na mão da outra na hora da opinião então, que maravilha! Haviam até certas horas em que se teve falsas tiradas de sujeira, com a única intenção de tocar no rosto da outra.
Konoka permanecia com parte da vestimenta da espadachim. A maga adorava o modo preocupado de Setsuna. Aquela coisa de não apenas proteger, mas de querer o bem dela a fazia ficar nas nuvens.
Discretamente as duas compraram o presente que dariam para a outra, na hora que a outra estava experimentando algo ou indo ao banheiro.
As duas haviam passado o dia juntas. O frio nem passava mais na cabeça de Konoka, a garota fora ensolarada pelo amor de Setsuna. Aquele sentimento que ela ainda não conhecia por completo. O quente do amor, da paixão, da emoção de ter seus sentimentos correspondidos.
Setsuna levou a maga até seu quarto. A caminhada até lá foi descontraída, cheia de assuntos. Já quando chegaram lá, fora totalmente diferente. A força para se despedir da espadachim não vinha. Konoka não queria se despedir, para que se despedir?
A maga encostou-se na parede, ao lado da porta de seu quarto, olhando para Setsuna. Aquela “inocência” que a guarda-costas tinha era demais. Não havia percebido que Konoka estava parada ali apenas para receber um beijo, um abraço ou algumas palavras de amor.
“Sabe Set-chan...” A curandeira tentava achar um assunto, para que Setsuna não saísse de sua frente tão cedo. O único problema era que a garota não achava assunto algum, deixando escapar somente “hums” e “Ahms” pelos lábios.
Percebendo finalmente o problema, Setsuna rapidamente foi capaz de ser bem folgada. “Kono-chan, posso ficar no seu quarto junto com você por um tempo?”
Konoka ficou abobada com a pergunta da espadachim. Desde quando Setsuna é tão.......... sexualmente abusada(!?). A maga só concordou com o rosto e abriu a porta do quarto. Não havia ninguém no quarto. ‘Por que diabos não tem ninguem? Crianças não tinham que estar na cama a esta hora?’
Bem, problema não era. Melhor para Konoka. A garota começava a imaginar mil jeitos de beijar a espadachim de surpresa, mas tudo o que conseguiu de tanto nervoso foi sentar no sofá do quarto.
A guarda-costas veio em seguida e sentou-se ao lado de sua protegida. Konoka tremia e tremia. Quando olhava para Setsuna, via que a garota sorria. Sorrir de que? Da “desgraça” dos outros!?
“Kono-chan.. você é tão bonita..” A frase foi como um tiro certeiro em Konoka. Parecia que o cupido atirava centenas de flechas na maga. ‘Set-chan me acha bonita...’ Um suspiro saiu pelos lábios da maga. Lábios que em seguida foram novamente invadidos pelos da espadachim. Novamente o calor lhe vinha subindo no corpo. Konoka não entendia exatamente aquela sensação, só sabia que era muito bom e que desejava mais. Mais daqueles lábios ferventes de paixão e mais daquela língua que fazia maravilhas por dentro de sua boca.
O momento somente foi interrompido por uma chamada que o celular de Setsuna recebera. Era Mana. ‘Que atrevida! Interromper um momento tão bom!! Mesmo que não entenda, amanha ela ganhará um pequeno xingamento.’
Setsuna vira o olhar tristonho da curandeira. “Calma Kono-chan. De agora em diante nós teremos bastante tempo para nós.”
A espadachim tocou-lhe mais uma vez no rosto de Konoka e novamente a maga deixou escapar um suspiro.
As apaixonadas despediram-se contra suas vontades. A noite fora insuportável para Konoka.
Remexeu-se na cama milhões de vezes, seu coração continuava acelerado com a linda lembrança de seus beijos com sua tão amada Set-chan.

----------------------------------------------------

Vcs notaram q eu me rendi ao "Set-chan".. xD
Mas vo continua usando "Se-chan" no nick.. sempre vo usa.. a pronuncia eh a mesma de qualquer jeito!! uahuahauhauhauha
To indu!!
Logo trago "Konoka's Betrothed" pra vcs!!! o/
quarta-feira, 29 de agosto de 2007
Posted by Se-chan

VoLtAnDo AoS 1°s FiCs

como o titulo diz.. to dando uma voltinha no tempo..
começei a re-ler uns fics q jah postei..
e to voltando a jornada "acabar de traduzir konoka's betrothed".. XD
pra quem acompanha o kono - ai - setsu a poko tempo *quase coloco otaku negima XD*..
"Konoka's Betrothed" eh o mais longo dos fics q to traduzindo..
e tbm o que chamo mais a atençao dos leitores.. fikando bem popular ^^ *apesar do maldito Yuuki!!! --''*
pros q taum esperando a meses a volta dele.. bem..
digo q no maximo em 5 dias eu posto o cap 9 aki!!! *traduzindo em partes pra n se enjoar e pra n xinga mto alguns personagens.. uhauahuahauh*
nesse meio tempo talvez eu poste algum fic menor..
mas como to com mmmmtttoooosss fics em ingles pra ler.. n faço ideia d qual eu pego pra traduzi.. XD
pra terem noção.. tenho por volta de 25 one-shots pra traduzir.. pelo menos a maioria eu jah li..
mas em fics com mais de um cap..
ainda tenho 3 caps pra traduzi de konoka's betrothed..
e mais 10 fics... sendo q uma delas jah tem 11 caps e eu soh li 3 ou 4.. XD
*haja tempo e gosto pela leitura em ingles ... uahuahahahuah*
bem.. to indu!
oq acharam da imagem e do titulo novo do blog??
bye bye o/
terça-feira, 28 de agosto de 2007
Posted by Se-chan
Tag :

KoNo-SeTsU lItTlE kaWaIi MoMeNtS cAp 01

Realmente.. situações para o casal kono-setsu pra quando elas já estaum juntas.. namorando.. ficou bom..
pelo menos fiko diferente da maioria.. uahuahuahuahuah
vamos para o primeiro cap! o/

Capítulo 01: 0 Restaurante

Konoka e Setsuna tinham passado o dia no shopping e até agora só haviam roupas e qualquer coisa que parasse seus olhos.

“Ohh Olhe ali Se-chan!” Konoka disse enquanto agarrava o braço de Setsuna e apontava para um cartaz branco com grandes letras vermelhas dizendo ‘Casais comem de graça’.

“Kono-chan, eu não acho que seja uma boa idéia..” Setsuna respondeu enquanto entava chamar a atenção de Konoka para outra coisa.

“Se-chan.. por favor.” Konoka disse com uma expressão triste que Setsuna não conseguiria ir contra.

“C-certo então, vamos.” Setsuna praticamente foi arrastada por Konoka.

‘Coisas desse tipo nunca terminam bem...’ Não era que Setsuna estivesse reclamando de sua relação com Konoka, mas ela só não conseguia ter grandes demonstrações de afeto em publico.

Konoka estava com a outra mão livre, ela podia fazer qualquer coisa, bem, isso foi o que pareceu de qualquer modo.

“Mesa para dois, por favor!” Konoka disse em seu alegre tom natural.

“Você fez uma reserva?” Um homem com um pequeno óculos e um terno com uma rosa em seu bolso esquerdo perguntou a elas.

“Nós vamos comer de graça! Aqui diz que casais comem de graça!” Konoka resistiu ao impulso de pular para cima e para baixo quando ela viu a expressão do homem.

“Quando diz casal, é um casal de namorados, não de amigos.” Disse o homem com um sorriso irritado.

“Mas Se-chan e eu somos um casal.” Konoka disse enquanto ela deslizou o braço em volta da cintura da corada espadachim e a deixou mais próxima.

O homem atrás do balcão estava chocado mas mudou rapidamente para um estado irritado.

“Nós não temos tempo para esse joguinho, nós temos fregueses verdadeiros para servir.” Konoka estava realmente irritada com a reação dele, mas continuou controlada.

“Oh, então você quer que nós provemos isso para você, eh?” Setsuna estava a ponto de arrastar Konoka para fora de lá quando percebeu que diversas pessoas que estavam sentadas nas mesas estavam olhando para elas.

Konoka colocou os braços em volta do pescoço de Setsuna e a puxou para um apaixonado beijo.

Setsuna colocou cautelosamente as mãos em torno da cintura de Konoka e quando elas notaram viram o homem estava a mais um metro afastado e todos que estavam sentados as aplaudindo pela coragem delas fazerem isso.

O avermelhado no rosto de Setsuna desapareceu lentamente enquanto elas andavam para fora do restaurante, seu chocado empregado e uma multidão aplaudindo.

Setsuna aproximou de sua namorada colocando o braço em volta de sua cintura e sussurrando “sabe.. eu estou com fome, mas não de comida.” Ela disse enquanto Konoka sorria sedutivamente e replicou:

“Bem, nós só temos que fazer uma coisa para isso passar, não é?” Konoka andou lentamente para a porta do quarto de Setsuna e agarrando a blusa da espadachim e puxando-a para um beijo impetuoso fechou a porta.

---------------------------------------------------------------

alguem alem de mim estranho a setsuna folgada no final??? auauahuahuahuahuah
mas gostei.. hihi
até a proxima! *com um fic maior XD*
bye bye! o/
sexta-feira, 24 de agosto de 2007
Posted by Se-chan
Tag :

Negima Daisuki, Novo Titulo

Bem.. agora to participando do fansub "Negima Daisuki" ( ) e não quero causar confusão de as pessoas entrarem no blog e darem de cara com um blog kono-setsu com titulo de negima, mudei o titulo de "Otaku Negima" pra "Kono - Ai - Setsu"(titulo aconselhado pelo Kei-kun, que é o grande lider lá no negima daisuki).
Daki a poko eu posto um cap curto de um fic que é do mesmo cara do "Blessed Child", já que n to afim de mto trabalho e o cara só faz cap curto! uahuahuahuahuah
bye! o/
Posted by Se-chan

bLeSsEd ChIlD - Capítulo 01

Aee gente!!! Finalmente voltando a traduzi alguma coisa!! ^^
O titulo significa "Criança Abençoada".. e .. bem.. realmente eh.. ^^''
Agora é o 1° cap desse fic que adorei ler antes de ontem.
É o unico cap lançado até agora.. mas mmmmtttoooo bom!!!
Vcs tbm devem aammmaaaaa ele!! ^^
Agradeço a Milk-chan(que já posto o cap 5 de Sis Mea Pars no fanfiction.net) por ter me aconselhado esse fic!!!!!!
Agora vamos a ele!! ^^

Capítulo 01: Emiko

Era o mês do florecer das belas sakuras e Setsuna e Konoka haviam passado o dia fora.

Elas começaram pelo mall para a shoppaholic Konoka e andaram de loja para loja até o credito de seu cartão estourar.

Infelizmente para o vendedor, Konoka tinha comprado muitas roupas e fez com que ele mandasse tudo para o dormitório por que não queria carregar tudo, fazendo o seu trabalho ficar um pouco mais difícil quando pediu que trouxesse 27 pares de sapatos e as mandassem de volta.

O dia tinha começado ótimo, mas a noite apareceu rapidamente e Setsuna e Konoka tinham que voltar agora para o dormitório.

E enquanto elas falavam e riam andavam ao lado a uma loja de sorvete e Konoka parou seus olhos numa menininha que estava enfrente ela olhando todos os sabores.

Konoka parou de andar e olhou em volta procurando seus pais.

Não achou ninguém, apenas um velho bêbado andando fora de um bar, mas dificilmente seria seu parente.

“Algo errado Ojou-sama?” Ignorando o nome, Konoka olhou para a menininha e então prestou atenção para Setsuna, ainda olhando para a garota.

“Eu me pergunto aonde estão os pais dela.” Setsuna viu a menininha que Konoka estava olhando e logo após o homem bêbado.

“Hmm ela não deve estar aqui por conta própria.” Setsuna disse com interesse e Konoka sorriu e andou até a menininha que ainda olhava os sabores de sorvete na janela.

“Aqui está garotinha.” Konoka começou em seu animado tom natural e a menina olhou com um sorriso largo, a menina de repente deu um abraço em Konoka.

“Mamãe!” Konoka sorriu para o modo que tinha sido chamada.

‘Ela é tão fofa! Eu queria saber, onde os pais dela estão?‘ Konoka pensou enquanto olhava para a menininha que tinha longos cabelos chocolate e o mesmo tipo de cabelo que Konoka, mas mais curto.

Setsuna andou até elas e a menina largou Konoka e correu até Setsuna e começou a abraçá-la.

“Papai!” A menininha disse apertando-se e olhando para as duas com um sorriso e rindo enquanto estava confortavelmente na roupa de Setsuna.

“Que fofa, ela deve sentir muita falta dos pais.” Konoka disse enquanto se ajoelhava para até a menininha.

“Aonde seus pais estão?” A menininha olhou para Konoka como se ela estivesse a pergunta mais difícil do mundo, mas em vez de responder a garota sorriu e se jogou nos braços de Konoka, abraçando-lhe pelo pescoço, e Konoka a pegou no colo.

“Bem, já está tarde, nós temos que voltar.” Konoka disse e Setsuna continuava chocada sobre a criança ter chamado-a de papai e as três voltaram para o dormitório.

“Eu queria saber onde estão os pais dela.” Konoka disse em voz baixa para não acordar a menina que agora estava dormindo em seu colo.

“Nós procuraremos por eles de manhã.” Setsuna disse e sorriu eenquanto elas andavam para o quarto de Konoka onde Asuna estava numa forte concentração em seu dever de casa e Negi estava sentado sob o kotatsu fazendo poções quando ele viu Setsuna e Konoka.

“Olá Setsuna-san e Konoka-as--!” Negi parou sua frase quando ele viu a fofa garota que Konoka trouxe em seus braços e que colocou em sua cama, tapando-a com o cobertor.

“Quem é essa?” Asuna olhou por cima do livro para ambas.

“Nós a encontramos lá fora sozinha.” Asuna levantou da cadeira e foi até a cama onde a menina estava dormindo.

“Bem, eu vou indo agora Ojou-sama.” Setsuna disse e deu uma pequeno pedido de desculpa pelo nome e caminhou até a porta.

Konoka já estava pronta para ir para a cama e dormiu em um colchão enquanto Asuna saiu da a garota e mergulhou de volta em seu livro de inglês e começou a escrever.

Negi terminou suas poções, afastou o material e estava pronto para subir a escada do beliche quando parou e olhou para a menina e sorriu.

Dia Seguinte

DRRRR!!

O alarme de Asuna acordou-a, ela foi até o banheiro e tomou uma ducha e saiu para fora da porta.

Infelizmente o alarme acordou também uma menininha que colocou em seguida seus pés para fora do beliche.

Ela olhou em volta e achou Konoka dormindo no colchão. Querendo acordá-la, cutucou de leve seu braço, nenhuma resposta.

Konoka acordou e viu a menininha surpreendentemente sentada ao seu lado sorrindo.

“Você acordou cedo.. Você quer comer café da manhã?” A menina concordou e sorriu correndo até a cozinha.

Negi acordou com o cheiro do arroz recém cozinhado e saiu da cama e sentou em um lugar da mesa.

“Tio Negi!” A menina correu até Negi e abraçou-o.

“Tio?” Negi olhou para Konoka confuso e ela estava a ponto de responder quando Setsuna entrou e começou a ser “atacada” pela menina.

Setsuna sorriu inábil e sentou-se na mesa.

“Qual o seu nome?” Setsuna perguntou para a menina.

“Eu sou Emiko.” Os olhos da menina estavam iluminados de felicidade enquanto Konoka a deu um pouco de arroz.

“Qual a sua idade Emiko?” Negi perguntou.

“Eu tenho 5 anos de idade.” Emiko disse sorrindo enquanto colocava uma grande quantidade de arroz na boca e quando bebeu um pouco de água, sua camiseta molhou um pouco, mas o bastante para revelar um estranho bracelete, relógio, ou algo do tipo.

Negi nunca tinha visto um bracelete tão estranho antes, mas lembrou um pouco um velho bracelete de seu pai.

“Onde você conseguiu esse bracelete?” Negi perguntou enquanto ele olhava para baixo em direção ao seu copo de chá.

“Eu ganhei da Chao.” Emiko respondeu.

“Chao, Chao Lingshen?” Negi ficou chocado.

Emiko confirmou.

A porta abriu e fechou com uma Asuna cansada que se deixou jogar num lugar na mesa.

“Como foi seu trabalho Asuna?” Konoka disse a alcançando-a um pouco do café da manhã.

“Oh, não me faça nem começar.. Hey, a criança está acordada e indo!” Asuna disse e sorriu.

Asuna estava um pouco curiosa em relação há quem ela era e de onde ela veio.

“Então, aonde estão os seus pais?” Asuna perguntou enquanto colocava todo o arroz dentro da boca e engoliu, fazendo todos surpreenderem-se.

“Aqui está minha mamãe e aqui está meu papai!” Emiko disse enquanto ela apontava para Konoka e Setsuna.

“O que ela está querendo dizer é que.. uhm, quando nós encontramos você lá fora na loja de sorvete, de onde você vinha?” Você poderia dizer que Emiko tinha acabado de pensar a pergunta que Setsuna havia acabado de fazer.

“O que eu me lembro antes de eu estar na loja, foi de eu estar com mamãe e papai e ter encontrado isso.” Emiko mostrou o bracelete que Negi havia visto antes.

Era mais para um relógio do que um bracelete, e havia um pendente azul escuro com um tipo de safira nele que tinha um brilho meio roxo.

“Espera! Espera! Espera! Segura o telefone!” Asuna disse com as mãos levantadas.

“Se você está dizendo que você estava com sua mamãe e papai, e que são Konoka e Setsuna... então você estava com elas, certo?”

“Sim, mas mamãe disse para mim não falar nada e eu me lembro também de Chao falando algo sobre um relógio perigoso..” Tudo permaneceu muito quieto até Emiko falar novamente.

“Oh, agora eu lembro! Eu viajei no tempo!” Estava tão quieto que você poderia escutar uma agulha caindo no chão.

“Espera, isso significa que Konoka é sua ‘mamãe’ e Setsuna é seu...” Asuna estava com o queixo que chegava a encostar no chão.

Emiko sorriu e abraçou Konoka.

“Mamãe e Papai sempre dizem que eu seu anjo pois eu tenho asas.” Setsuna saiu de seu transe.

“Você tem... asas?”

“Eu tenho.” Emiko pulou para o chão e se concentrou e com um som agitado suas asas saíram.

Uma das asas era preta como o carvão e a outra era branca como a neve.

“Papai sempre diz que eu sou abençoada.”

Mas infelizmente seu “papai” não pode ouvir pois não se encontrava lá.. Ela tinha desmaiado.

---------------------------------------------------------------

E ai? Naum é kawaii??? Claro q sim! XD
Amei essa Emiko!!!!! uahuahuahuah *soh podia adora uma 'cria' kono-setsu* XD
Até a proxima!! o/
quarta-feira, 22 de agosto de 2007
Posted by Se-chan

BrIsA (cOmPlEtO)

esse eh o meu novo fic.. ^^''
dpois d mto tempo eu escrevi novamente.. heh
capitulo unico e sem uma conclusão mto boa.. XD
1ª pessoa - visão da setsuna ^^

-------------------------------------------------

Brisa

“Se-chan, você quer ser minha parceira?” – Ojou-sama olhou para mim de uma forma tão simples, como se isso não significasse que nós teríamos que nos beijar.
Já a minha reação não foi das melhores, é claro. Corei, gaguejei, tremi, e tudo mais que significasse nervosismo. Como que eu, sua mera guarda-costas, iria beija-la? De onde ela tirou isso? Nós duas somos garotas, não deveríamos, mesmo que fosse para firmar um pacto.
A verdade é que a partir destas palavras um turbilhão de sentimentos se fez em minha pessoa. Eu não sabia o que sentia, até o momento em que ela me disse que desejava que eu fosse uma parceira.
Uma felicidade veio em mim. Era uma honra ter meus serviços reconhecidos. Mas, infelizmente, não era esse tipo de felicidade que eu sentia.
Naquele instante notei que eu queria realmente ser sua parceira. Estar ao seu lado era tudo para mim. Eu notei que a sua felicidade era maior do que qualquer presente que eu poderia ganhar. Bem, quase. Maior apenas seu amor.
Mas eu não deveria pensar deste modo! Certo, não deveria, mas penso. Infelizmente penso. Eu desejava ver seu sorriso, ter seu amor, poder beija-la seria um verdadeiro sonho realizado. Mas ela querer esse beijo apenas para a finalidade de ter-me como sua ministra magi não é o meu desejo. Eu estaria me aproveitando da inocência dela.
A partir de então muitas vezes que a conversa ia para esse rumo eu tive que convence-la de que eu não achava certo tal desrespeito ao pudo. Já que ele existe, tive que me aproveitar para de tal pressão que Konoka Ojou-sama colocou em mim para tornar-me sua parceira.
Agora estou aqui eu, depois de um dia de treino no refúgio particular da Evangeline-san, deitada em meu futon ao lado do de Ojou-sama, segurando-me para não olhar em sua direção.
Infelizmente fracassei depois de duas horas e trinta e seis minutos de luta ardoa contra meus hormônios, que estavam atraídos pela bela imagem de Konoka Ojou-sama dormindo que passou pela minha mente imaginaria.
Ao olha-la, notei o quão doce e tão em paz ela estava dormindo. Haviam passado só três minutos, mas sua imagem não seria esquecida por mim tão cedo.
Decidi controlar meus olhos pecaminosos e retirei-me do quarto. Andei até uma das beiradas da calçada branca e sentei-me com os pés para a parte sem chão. A noite estava bonita, tinham algumas estrelas no céu e uma leve brisa refrescava-me. Comecei a ouvir passos, e deparei-me com Ojou-sama vindo em minha direção quase dormindo.
Ela estava usando um pijama rosa claro. Seu cabelo estava meio desarrumado, provavelmente por ter se mexido na cama. Mesmo que ainda sonolenta, veio até mim para conversar.
Sempre que a vejo é estranho. Seu sorriso parece maior do que quando eu a vigiava de longe. Provavelmente é só o meu coração imaginando coisas.
“Se-chan, ficou sem sono?” Konoka Ojou-sama sentava ao meu lado no momento.
“S-Sim..” Respondi tentando tirar de minha cabeça aquela linda imagem dela dormindo ao meu lado.
“Eu queria falar com você.” Ela começou a falar de modo acanhado. Estava estranhando vê-la tão.. diferente. Falando nisso, ela estava muito estranha nos últimos dias. Estava mais quieta, mais envergonhada.
“Sobre o que Ojou-sama?” Não consegui agüentar. Ver Konoka Ojou-sama assim e não fazer nada!? Nunca. Eu tinha que saber a razão para tal mudança de humor. Uma garota tão energética não poderia ficara tão tímida por nada.
“Bem.. eu estou preocupada..” Mais uma vez ela se aproximou. Uma brisa passou por nós. Uma leve brisa que fez com que Ojou-sama tivesse que segurar o cabelo para que este não ficasse na frente de seus olhos. Estes então, começaram a olhar nos meus.
“Você disse que queria ser minha parceira, mas vive fugindo do assunto.” Nesse momento, Konoka Ojou-sama tocou com uma das mãos em meu ombro. Olhei para seus olhos, e em seguida para seus lábios.
Eu não poderia. Não deveria. Eu queria, mas isso não significa que posso sair fazendo tudo o que desejo.
“Por que tanta dificuldade de beijar uma garota, heim?”
Fiquei corada. Como que ela queria saber um porque? A razão é obvia! Obvia! Garotas não devem beijar garotas! Ponto final!
Não consigo mais manter a calma.
“Por acaso você gosta de alguém, e por isso não quer me beijar para não dar uma impressão de que está comigo por que gosta de mim?”
Konoka Ojou-sama abaixou a cabeça. Eu não conseguia ver seu rosto. Será que ela estava esperando um sim e estava triste porque eu estaria de alguém que não fosse ela? Obvio que não! Sua idiota! Antes de pensar responda! Não deixe-a esperando por muito tempo! Que falta de respeito com Ojou-sama!
“Não é nada disso..” Eu disse em voz baixa. O medo de que alguém escutasse nossa conversa veio-me a tona.
“Então está feito!” Disse ela puxando e beijando-me de leve. Após ela me largar deu uma risada. “Ara, não tinha circulo de pacto. Agora é só dar outro depois de pedir para o Kamo-kun fazer o circulo para a gente!”
Após tantas palavras mal escutadas por minha pessoa nem dei-me ao trabalho de responder. Estava abobalhada. Como Ojou-sama pôde fazer algo assim com tanta facilidade!? “Agora é só dar outro...” Como assim “só dar outro”!? Para mim isso não é só! É tudo!
Continuei parada, sem resposta. Ojou-sama olhou curiosa e deu-me outro beijo!?
Esse foi mais demorado. Ojou-sama beijou-me com calma, tomando cuidado. Fiquei no paraíso! Não estávamos fazendo pacto e já estávamos em nosso segundo beijo!
E-E-Ela abriu m-me-meus lábios!?!? Não acredito que Ojou-sama esteja fazendo tal coisa sem minha permissão! Se bem que está ótimo sem autorização.
Pouco a pouco foi beijando-me, colocando pouco a pouco sua língua e a encostando na minha. Foi deixando seus braços irem até meus ombros, abraçando-me, deixando-nos mais próximas.
Aos poucos saiu do beijo, empurrando-me nos ombros, já que não consegui mais agüentar e realmente estava tentando não me afastar dela.
“Viu? Não é tão ruim. Você mesma não queria se afastar.” Sorriu em seguida. “Agora você não tem mais desculpas para não fazer o pacto comigo.”
Como se por reflexo, eu segurei a mão de Ojou-sama. Não podia simplesmente deixara ela pensar que apenas gostei do beijo. Eu gosto mais do que o beijo dela, eu a amo, e tinha que falar isso.
“Ojou-sama eu...”
Infelizmente fomos interrompidas por Evangeline-san. Essa vampira não dorme!? Não pude fazer nada a não ser ir dormir. Se bem que não dormi tão facilmente, mas quando dormi, dormi ao lado de Konoka Ojou-sama, o que já foi muito agradável.
----------------------------------------------------------------
Finalmente pegamos o avião para a terra natal de Negi-sensei, Wales. Essa viagem estava parecendo que seria longa e torturante. Para piorar Ojou-sama e eu pegamos lugares um do lado da outra.
Quando a vi atrapalhada com sua mala a ajudei colocando-a no lugar correto. Após isso sentamos em nossos respectivos lugares, eu na parte da janela e Ojou-sama no corredor. Arg, isso é torturante! Por que diabos Konoka Ojou-sama foi beijar-me naquela noite!?
“Se-chan, qual o problema?” Ela perguntou com uma simplicidade, como se não tivesse me beijado daquele jeito. Mas beijou!!!
“Hm.. nada .. não se preocupe.” Desviei o olhar naquele momento. Mas por que diabos desviei!? Estou deixando obvio que estou pensando naquela noite!!
“Hmm...” Ojou-sama me encarou com preocupação. Esta se aproximando tão perigosamente de meus labios. Ela não deveria estar fazendo isso, está correndo um incrível perigo, se é que não sou eu que devo estar em perigo.
Não consigo segurar-me, ela se aproximou mais. Oh não! Estou me sentindo tão quente, devo estar muito corada!
“Se-chan..” Ela sussurrou de um modo tão gostoso, tão doce. Não posso agüentar isso, tenho que mostrar a ela o que eu sinto.
“Posso te segurar na decolagem? É que estou com um pouco de medo.”
Pronto, sumiu o calor, sumiu a empolgação. Acho que foi para eu aprender a não tentar adivinhar o pensamento dos outros.
“Claro” Respondi sem nenhum resto de felicidade.
Após isso a viajem foi tranqüila, mas quando chegamos ao nosso destino...
----------------------------------------------------------------
Estávamos na cabana onde Negi-sensei viveu por alguns anos, depois do ocorrido em seu vilarejo. Uma cabana bem amigável. Pena que as montanhas, a grama fresca e o luar com estrelas me chamaram mais a atenção do que uma cama num quarto cheio de meninas bagunceiras.
Aqui estou eu, andando na noite em Wales. Está tão claro, apesar de não ter nenhuma luz elétrica do lado de fora da cabana. Deve ser por causa da luz da lua cheia.
De repente sinto algo derrubando-me por trás. Rolo no chão, coloco o ser para baixo de mim, tomando o controle da situação. Vi o rosto da criatu.. quero dizer.. vi Ojous-sama.
Solto um suspiro de alivio, mas mesmo assim não consigo acreditar que deixei-me tão distraída que não notei o poder mágico de Ojou-sama atrás de mim.
“Ahh.. gome ne.. pelo jeito você não viu mesmo que eu vinha. Queria fazer uma surpresa.. Aha..” Aquele sorriso dela. Aquela delicadeza. Não poderia, quer dizer, não conseguiria deter-me. Ela estava ali, embaixo de mim. Meus braços estavam ainda segurando seus punhos, e ainda tinha seu corpo encostado no meu.
Não me segurei, não impedi, não castiguei meu coração. Beijei-a, mas, em seguida, senti seus lábios escaparem dos meus e senti meu corpo caindo no chão.
Agora só conseguia ver suas costas. Fui uma idiota ao entregar-me a isso pensando que naquela noite ela havia revelado seus sentimentos.
Não posso mais fugir. Eu tenho que dizer a ela o quanto a amo.
“Oj.. Kono-chan.. eu” Sentei-me ao lado dela, mas esta virou seu rosto para que não a olhasse. “Eu..” Tentei virar seu rosto para que ela não duvidasse do que eu dizia. “Eu te amo.”
Pronto, eu disse. Infelizmente ela não me olhou no momento, mas logo em seguida o fez, por puro reflexo prezumo.
“Me ama?” Sussurrou com um olhar surpreso fixado inexplicavelmente na divisória entre meu pescoço e meu ombro esquerdo.
Segurei a mão que olhava e abracei-a com o braço que me sobrava. Coloquei minha cabeça em seu ombro.
Senti uma brisa passando por meu corpo. Uma leve brisa. E com ela um toque em meus cabelos. Era tão gostoso. Sua leve carícia.
“eu também..” Escutei uma voz um pouco baixa, falando mais para si do que para mim. “..Te amo.”
Eu apenas consegui sentir o toque leve em meus lábios. O doce carinho de Kono-chan. Seu sentimento caloroso passava para mim e o meu também o fazia.
Poderia faze-lo por horas e, de fato, foi o que fiz. Fiquei ao lado de Kono-chan naquela noite de lua cheia.

------------------------------------------

Kawaii neh??
tentei colocar a visao da setsuna.. espero q tenha conseguido ^^''
bye bye! o/
segunda-feira, 13 de agosto de 2007
Posted by Se-chan

ReViEw VoLuMe 03 - PaRtE 01

Aee gente.. voltei dpois de algum tempinhu.. XD
Gome ne.. ainda sem novos fics.. --'''
Mas vamos ao review volume 3!!! ^^
*finalmente teve a ideia de botar as capas dos mangas XD*
Capas do Volume 03:





Volume 03

Dona Makie eh atakada por um vampiro!? Quem será?? Quem irá nos proteger?? Sim.. ele .. o Harr- digo.. Negi-sensei!! Prof prodigio e nanikinhu.. uahuahuahha
Pior eh q jah estava rondando um boato q teria um vampiro na alameda sakura.. Asuna duvida do tal boato.. e o pior eh q a minuscula e calada Evangeline A.K. Macdowell resolve abri a boca e manda um "parece que vampiros gostam de garotas energeticas como você.. você deveria tomar cuidado." .. Bem.. do mal .. neh?? uhauahuha
Quando ele visita a garota na enfermaria ele sente uma pekena presença mágica. Mas pq um mago faria isso??? Veremos.. *como se naum solbessemos.. XD* Mesmo assim ele fala q a garota tah soh um pokinhu anemica e que logo ia melhora.. mesmo assim a baka "reddo" fika encucada..
O trio biblioteca + 2*Asuna e Konoka* estaum voltando pra casa*Taum tarde!?!?! Ateh parece q a baka "reddo" se emporta mto com os estudos.. XD*.. o pior eh q a honya-chan*para leigos: Livreira/Nodoka* se separa do grupo e vai logo pela alameda sakura! --''*serah q as pessoas naum se ligam??? XD* Ela eh atakada mas Negi chega a tempo de salva ela. A moça pirralha se apresenta e mostra que eh a nanika da Eva-chan.. heh
A mocinha sai voando tentando escapar do pirralho, e com o passar do tempo o prof Negi nota q a guria soh usa poções para a utilização de magias. Negi a desarma e deixa-a apenas com um pijaminha kawaii. O garoto jurava q a luta estava ganha, mas foi surpreendido por alguem... quem ser?? Chachamaru.. *ora..quem naum sabia!? xD* O menino descobre que Chachamaru eh parceira da Eva-chan.. "Mas moça, o que significa 'parceiro' em Negima??"
*Cof cof* Pra quem naum sabe *coloca os oculos da Evangeline.*(pra quem naum entendeu vai te q espera eu fazer reviews de outros volumes.. xD) .. A palavra "parceiro" em Negima eh usada quando alguém faz um pacto com um mago.
"Tah moça.. mas o que é 'pacto' em Negima??"
¬¬''*grrr* Bem, em Negima, pessoas fazem pactos com magos para poderem adquirir poderes novos. Esses 'poderes' na verdade são artefatos unicos daquela pessoa que fez o pacto com o mago. Apos o pacto, a pessoa consegue uma carta de onde sai seu artefato e vira o 'minister magi'*para homens*/'ministra magi'*para mulheres* com quem fez o pacto(ou pactio, em latim, se preferir). Para utilizar o artefato, a pessoa deve estar com a carta e dizer 'adeat'.
"Tá, até ai eu entendi. Mas moça, como é que se faz esse tal de pacto??"
Ahhh.. é facinhuu.. heh .. é só beijar.. ^^
"heheheh.. na bochecha neh..?"
Não.. na boca mesmo.. uahuahuahuhauhauhauha
"¬¬"
Acho q isso eh tudo.. XD Com o tempo vcs pegam o jeito.. uahuahuahahahuah
Agora o Negi tá é fu--ralado.. XD A Chachamaru empede ele de fazer os pactos, enquanto a Eva-chan pode fazer qntos feitiços ela precisa.. --''
Nesse momento, Evangeline revela o grande segredo do pq dela estar numa maldita escola enquanto poderia estar matando milhões de pessoas e sugando seus suculentos pescoços. Na verdade, Eva-chan está lá pq o pai do Negi*Thousand Master* fez um feitiço desgraçado que impede ela de sair dos arredores da escola.. --''' *coitada.. ainda bem q naum passo por isso*
Mas agora ela pode se safa dos estudos.. já que a prole do Thousand Master tá nos arredores.. ^^ Só que é sugando todo o sangue dele.. --'''
E agora?? Chachamaru pego o moleque de jeito e a Evangeline Amaldiçoada Killer Mcdowell *xii.. fiko feio esse.. --''* prontinha pra sugar o sangue dele.
"Quem poderá salva-lo???"
Vc ainda pergunta quem???? ¬¬''' Obvio que a Asuna baka "reddo" --''' .. inda dando uma voadora na Eva-chan e na Chacha de uma só vez!!! XD As malvadas se mandam e o Negi fika gagado de medo delas.. uahuahuahuha *nossa.. eu consigo ri de um pobre pirralho de 10 anos --''*
Cap 18/19:
Negi tá ainda tremendo de medo da vampira pirralha e de sua robo estudante *XD* e a Asuna serve pra alguma coisa e o leva a força pra aula. Ele chega lá e dá logo de cara com a Chachamaru!! uahuahuahuah. Mas a Eva não tá lá. ^^''' O pirralhinho começa a pensar em ter uma parceira. E começa a ratia pensando se alguma de suas alunas poderia ser a tal que ele daria a sua primeira bitoca. XD As garotas começam a pensa mtas coisas levadas em relação a isso, principalmente pq o Negi pergunta se a Ako aprovaria um parceiro de apenas 10 anos.. --''' *também neh!!! XD*
Pra alegra o pirralho, as meninas boazudas da 3-A fizeram uma festa de bikini no banheiro enorme dos dormitorios pro prof sortudo.. XD queriam até "levanta" o "astral" dele.. ahuahuahuahuahauhahah Tbm keria uma festa dessas XD se bem q naum so guri.. mas q ia se bom ia.. xD *gome ne.. amori.. ^^''' naum me mate por te dito isso.. uahuahuahuahuha sei q vais ler esse post.. XD*
Enquanto isso a Asuna baka procura o moleque e acho a Eva e a Chacha no campus.. e descobre que Eva só pode fazer um real mal quando é noite de lua cheia*epoca em que ela fika uma real vampira e naum uma menininha de 10 anos*
Na festa as gurias saum atakadas por um bichinho que começou a tirar as roupas*as poucas q tinham* delas. Só Asuna, quando acho a galera, seguro o bicho. Já no quarto deles, o bicho se apresenta sendo um velho amigo de Negi, Chamomile Albert*Kamo*. Ele é um arminho.. falante.. XD*normal, né?? Pelo menos nesse manga os animais tem mais razões pra falarem. Em Love Hina tinha um gato falante e mal foi notado isso.. XD*
O ero-arminho*tarado/pevertido, se preferirem* usa seus "super sentidos" pra apontar pro garoto a parceira ideal. Quem ele aponto? Asuna.. naauuummmm.. ele tem bom gosto.. *XD* .. Nodoka-chan.. ^^''. E no final faz uma armadilha pro pirralho fazer pacto com ela.. "E deu certo?" Naum.. xD.. graças a baka "reddo".

---------------------------------------------------

E o q vai acontecer dpois?? Vai le o manga !! uahuahuahuah
Ou espere mais uns dias*junto com o pessoal q tah esperando + fics XD*
Foi mal gente.. mas é q to sem inspiração.. *apesar de tah passando por uns bboooonnnssss dias.. XD*
Bye bye gente! o/
quinta-feira, 2 de agosto de 2007
Posted by Se-chan
Tag :

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -