Archive for 01/10/16 - 01/11/16

[Primeiras Impressões] Hibike! Euphonium 2

Mais uma temporada chega e com ela mais alguns yuris. Por isto, o Kono - ai - Setsu irá trazer algumas postagens sobre animes que contém (pelo menos um mínimo) de yuri para você ficar informado! Entre eles está o tão esperado clube de fanfarra dos animes, Hibike! Euphonium (também conhecido como Sound! Euphonium).

Dados Gerais

Hibike! Euphonium é uma série derivada de uma light novel (livros que normalmente são vinculados ao público otaku, contendo fácil grau de leitura e algumas ilustrações) escrita por Takeda Ayano. Atualmente é possível achar o total de 4 novels em inglês online. O anime foi produzido pela conhecida Kyoto Animation (K-ON!, Haruhi e Lucky Star).

A história gira em torno do clube de fanfarra (aquelas bandas escolares que normalmente aparecem nos desfiles em feriados) da Escola Kitauji, com foco na primeiro-anista Kumiko Oumae, que toca eufônio, e a misteriosa Reina Kousaka. O ponto alto da primeira série foi, além de momentos incríveis (como o episódio 8) entre Kumiko e Reina, a trilha sonora impecável e a interessante evolução do clube.

Tanto a primeira temporada, como a segunda, podem ser vistas oficialmente pelo site Crunchyroll.

Sobre os Primeiros Episódios

Cena maravilhosa!
Com um episódio duplo em sua estreia, Hibike! Euphonium aproveitou tudo o que tem de melhor para mostrar para seu público: nova trama dramática, introduzindo uma nova e misteriosa personagem, momentos lindos e envolventes entre Kumiko e Reina e a qualidade técnica de sempre do estúdio. Porém, como também de costume, deixa os fãs de yuri na mão logo depois.

Com um episódio focado em mostrar os novos mistérios envolvendo Nozomi, uma ex-integrante do clube que busca voltar para o mesmo somente após Asuka aprová-la, e o treino contínuo para a competição regional, parecia que tudo estava indo em ordem com Hibike. Porém, na metade final do episódio, Kumiko vai com Reina no único dia de descanso do verão para um festival da cidade. De yukata. De noite. E sozinhas.

Sim, tudo naquele mesmo clima do episódio 8. E foi que nem ele. Igual. Perfeito. Lindo e maravilhoso. Com direito a Kumiko pensando que não queria que o tempo passasse e que pudesse guardar aqueles sentimentos para sempre.

Porém, passa o episódio, e nesta semana, em vez de prosseguir somente no desenvolvimento da história de Nozomi, foi mostrado um fanservice sem motivo de Kumiko secando Reina (ao mesmo tempo mostrando inveja), além da Reina voltar com o amor pelo professor. Não estou dizendo que não pode ser mostrado, só acho que fazer essas duas coisas juntas me irrita. É mal colocado.
Fanservices inesperados e fora de hora quebraram muito o ritmo do segundo episódio.
Eu sei que adolescentes são contraditórios, confusos e não sabem o que querem. Mas a Kyoto Animation sabe o que quer, e evidencia tanto que frusta os fãs que querem tanto só ver o desenvolver do clube quanto os que apenas querem ver KumiRei (apelido do ship Kumiko-Reina).

Por isto digo, se for ver Hibike! Euphonium 2, esteja preparado. Pois iremos adiante, mas ao mesmo tempo, provavelmente não sairemos da mesma.

Pelo menos é provável que o mistério da mulher do professor Taki seja resolvido.

Mostre sua opinião para a equipe do Kono-ai-Setsu a partir de nossas redes sociais, ou nos comentários abaixo. E não se esqueça de nos dar uma mãozinha na divulgação, se achar nossas postagens interessantes, ok? (^.~)

Até logo! o/
Essa é a minha cara quando penso "KumiRei não será canon.."
















Entre em contato por:

Série de Little Witch Academia ganha trailer

No último sábado o site oficial do projeto de anime para TV de Little Witch Academia divulgou o primeiro trailer da animação, mostrando boa parte do que aparenta ser o plot da trama.



Baseado nos dois OVAs lançados em 2013 e 2015 (esse segundo graças à uma bem sucedida campanha de financiamento coletivo) a nova série do estúdio Trigger contará a história de Akko, uma garota comum que cresceu admirando uma famosa bruxa que realizava espetáculos pelo país à fora, e que decidiu se tornar ela mesma uma bruxa como a que tanto admirava. Porém o caminho de Akko não será simples, como o trailer foca em mostrar.

O elenco de dubladores também já está confirmado como o mesmo dos OVAs, assim como a equipe técnica. A série irá ao ar em Janeiro de 2017 e será também transmitida pelo Netflix (ainda é preciso confirmar em quais países será disponibilizado primeiro, mas levando em conta a presença dele no Netflix brasileiro, é possível que essa transmissão seja quase simultânea à japonesa).


Fontes:
http://littlewitchacademia.jp/
http://www.animenewsnetwork.com/news/2016-10-08/little-witch-academia-tv-anime-teaser-video-promotes-january-premiere/.107417
http://www.animenewsnetwork.com/encyclopedia/anime.php?id=14940

domingo, 9 de outubro de 2016
Posted by Lilian Kate Mazaki

[Notícia] Mangá de Akuma no Riddle chega ao fim

Depois de 4 anos de publicação, o mangá de Akuma no Riddle (Riddle story of devil) chegou ao fim na Revista Monthly Newtype. Escrito por Yun Kouga e com arte de Sunao Minakata, a série ficou ainda mais popular depois da adaptação para anime em 2014 pela diomedea (também responsável pela animação de Kantai Collection).
A história gira em torno de uma turma onde todas as garotas são assassinas e tem o objetivo de matar a estudante Haru Ichinose. Apesar de ter a possibilidade de realizar qualquer desejo se cumprir o objetivo, Tokaku Azuma decide ser a única a proteger a garota. O que acontece nesse empolgante Battle Royale Yuri? Será que Tokaku conseguirá salvar Haru? Só vendo o anime e lendo o mangá para saber.

Após 5 volumes até um final (provavelmente) dramático, agora basta torcer para que alguma editora traga esse ótimo mangá da criadora de Loveless.

Notícia original

Entre em contato por:

[Notícia] Carmilla terá um filme!

Sim, você está lendo isto certo!

Carmilla, a web-série lésbica inspirada no livro homônimo anunciou por meio de um teaser trailer que um filme será lançado em 2017 e que o mesmo se passa alguns anos após os acontecimentos atuais da série. O mesmo já está em pré-venda em um site exclusivo.
Atualmente em sua terceira temporada, Carmilla conta a história de Laura, uma garota que cursa jornalismo e tenta desvendar uma série de sumiços em sua escola. Logo ela entra em contato com um eventos misteriosos e sobrenaturais, que envolvem a sua nova colega de quarto Carmilla. A cada temporada são introduzidos novos mistérios, aventuras e tensão entre as personagens. E claro, muito clima entre as duas.

Para conhecer mais da série Carmilla, pode ler nossa resenha sobre a primeira temporada.
Pessoalmente estou curiosa para ver como vai ficar a fotografia do filme. Além disso, Laura e Carmilla nunca é demais!

Entre em contato por:

[Resenha] Doce Vampira - Ju Lund

Você está agoniado que agora vampiros são criaturas românticas e sem nenhum tipo aparente de diferença dos humanos que não seja brilharem na luz? Então talvez você precise ler "Doce Vampira", de Ju Lund.

A escritora pelotense (cidade localizada ao sul do Rio Grande do Sul) lançou o livro Queer Chic em 2015 pela editora Avec (também gaúcha) e conta com uma edição bem trabalhada, com um papel poroso interessante e um trabalho gráfico muito bem elaborado. Apesar dos excessos de notas de rodapé, que muitas vezes mais atrapalham a fluidez do texto do que ajudam, é um livro bem cuidado pela editora.

Doce Vampira se passa em um mundo onde humanos descobriram que vampiros existem e não os excluíram (não abertamente). Portanto, esses seres frequentam escolas, trabalham e tem famílias como qualquer outro na sociedade moderna. Apesar dessa "inclusão" na sociedades, as lendárias criaturas ainda sofrem com a desigualdade, principalmente em cidades pequenas. 

A história se passa em torno de Duda, estudante transferida para uma conceituada escola particular, onde conhece a bela e misteriosa Esther e sua história de luta e fuga pelo seu amor duplamente proibido. Na trama, não se fala em datas onde ela se passa, mas aparenta estar em um mundo moderno, devido ao uso de celulares.

(a partir daqui temos um pouco de spoilers!)

Com uma escrita fluída e simples em primeira pessoa, Ju Lund consegue fazer a leitura ficar simples e envolvente. O único pesar em termos de técnica é as vezes a escrita parecer sem detalhes, como em casos onde uma cena poderia lhe passar uma impressão e foi substituída por uma simples frase, como em "Quando voltei da casa de Esther, meus irmãos foram muito carinhosos e bem diferentes dos quase adolescentes chatinhos que eram." (pág. 136). Eu não faço ideia de como eles eram ou como tratavam a irmã, não há exatamente uma cena onde eles falem. É estranho, parece faltar algo.

Apesar de no resumo aparentar que há uma evolução da amizade para o romance, a história se passa muito mais com o casal já consolidado do que com a descoberta do "amor impossível". O que pode ser bom e ruim.

A parte boa é que teoricamente tiramos aquela enrolação padrão de descobrimento da sexualidade juvenil que vemos em praticamente todos os filmes, livros e séries sobre lesbianismo. Também é interessante as partes onde aparecem um pouco do mundo vampírico e seus misteriosos ritos. É obscuro, misterioso e passa uma impressão mais tradicional dos vampiros.

O problema é que, apesar do capítulo introdutório da história das protagonistas, fiquei com a impressão de distanciamento do relacionamento das duas. Não há um desenvolvimento no relacionamento a partir do momento onde elas começam a viver juntas. Muito pelo contrário, parece uma involução. Talvez tenha sido a intenção da autora, colocar apenas a parte da quebra da relação de confiança entre Duda e Esther, mas me foi incomodo. E muito.

Eu entendo a parte da comunidade vampírica, seus costumes e seus segredos, eu não me incomodei com isto. O que me incomoda é Duda não conseguir confiar em ninguém. Ela está em um relacionamento onde jogou fora sua família, mas não tem confiança em sua amada. Isso dá um toque igualmente verossímil e de total falsidade na trama. Pois ao mesmo tempo que obviamente muitas pessoas mantém um relacionamento sem total confiança no parceiro, como alguém poderia abandonar sua vida sem poder se apoiar totalmente na pessoa amada? Não é a tona que esse relacionamento acabou. Sem confiança, é claro que uma das pessoas iria abandonar a relação.

Resumindo, passei o livro inteiro com dualidades se enfrentando na minha leitura e interpretação da obra. Procurei até outras críticas antes de poder fazer a minha para saber se mais alguém havia tido tal problema, mas não achei nada. Talvez seja problema meu, mas gostaria de ter uma pista do que me incomoda e não incomoda em outras pessoas.

Será que é por ser lésbica e não ter sentido realmente paixão e/ou amor entre as personagens? É por achar que a cena de sexo entre elas não me pareceu convincente? É pela falta de vontade de Duda colaborar na vida, privacidade e costumes dos vampiros? Bom, meu problema é unicamente com Duda, pois Esther ficou tão distante na obra que não consegui conhecê-la, assim como sua progenitora e outros parentes. Porém, se Duda tivesse tido paciência, ao final do livro eu não estaria gritando por mais.
Talvez o problema também venha que a partir da segunda vez que Duda sai de casa as páginas são tão boas que me pergunto por que o resto do livro não tenha mais haver com elas. A mudança da trama, o desespero da protagonista, a agonia que senti com a perda de consciência e resto de personalidade que Duda tinha, aos poucos se esvaindo. É quase brilhante, se não fosse ofuscado pelos 80% de trama trivial anteriormente lida.

Mas sim, eu recomendo a leitura do livro. O final dele deve ser lido por qualquer pessoa que se interesse por mistério, terror psicológico, ou teorias conspiratórias. É um retrato do que a pouco tempo poderia ser encontrado para "cura gay", ou qualquer outra coisa que seja fora do "padrão social". É assustador. É brilhante. E eu preciso ler Alma Vampira, a continuação do livro.

Por favor, Ju Lund, não fique na mesmice do mundo. Me mostre esse terror, mistério e veracidade dos momentos finais do livro. Eu não quero o comum. Eu também não quero o romance padrão que foi pulado na história. Eu quero o diferente.

sábado, 1 de outubro de 2016
Posted by Se-chan

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -