Archive for 01/10/10 - 01/11/10

Garotas "Moe" gostam de Meninas?

Como vai pessoal? Desculpem a demora nas postagens, mas eu ando meio perdida na minha mente. Mas hoje tem postagem e daquelas bem polêmicas! (não que seja a minha intenção mas... XD)

Todos nós já vimos pelo menos um animê que tinha uma personagem "moe" (fofas ao extremo) no meio. Afinal, elas são um vício dos mangakás e dos otakus por quase toda a primeira década do século XXI. Atualmente, elas vêem sendo lentamente transformadas para se adaptar ao público que acompanha sua série. Mio (K-ON) é a maior representante atual do "moe", afinal, foi campeã do ISML, campeonato com votação popular que premia a personagem mais querida dos otakus, este ano. Mas o que estas personagens têm haver com o Kono-Ai-Setsu e o mundo do shoujo-ai?

Nos últimos tempos, uma característica apelativas de algumas "moe"s é o de ter uma amiga que ela tenha uma ligação muito forte, que aparente ter um "algo a mais", algo próximo do que acontece em Maria-sama ga Miteru (mesmo nele não tendo personagens "moe" XD). Ano passado tivemos o grande exemplo de que um animê pode ser sim sustentado por este tipo de insinuação: Saki. Sim, Saki, aquele animê de majhong que mais da metade das pessoas que o assistiram já esqueceram de sua existência (exagero? XD). Para quem não lembra ou não conhece, Saki tinha inúmeros momentos durante a série que deixaram espaços propositalmente para que o fã da série pense que a protagonista tem uma relação amorosa com a sua amiga/companheira de equipe.

Há algumas semanas eu postei uma análise minha sobre o shoujo-ai estar "morrendo", mas fico pensando, este caso do "moe" é mais um que estaria entre os negativos dessa apelação para o público, ou não, ele pode ser algo a acrescentar ao romance/amizade eterna entre garotas?

Nesta postagem, irei abordar minhas idéias sobre o assunto, e justificar minha opinião de que, diferente dos mangás que tem tendência ao hentai com personagens femininas entre si, aparenta-me muito mais positiva a idéia de ter garotas moe gostando de outras garotas.

Primeiramente, é sempre bom começar a esboçar um pensamento com um gráfico ou tabela, portanto irei expor aqui algumas características das séries que contém garotas moe e as de “malícias” entre garotas.
A partir destes tópicos, podemos notar algumas diferenças entre o ecchi e o moe com relação aos laços shoujo-ai. Enquanto o ecchi normalmente não existe nenhum tipo de laço afetivo, apenas uma "atração" sexual, enquanto o moe mostra uma relação no minimo de amizade verdadeira, normalmente (tirando Saki que é meio apressado, mas ainda assim se engole um pouco alguns relacionamentos, como o de Yumi e Momoko - Imagem ao lado).

Podemos fazer comparações entre alguns casais reais, moe e ecchi:

1 - VERDADEIRO (Shoujo-Ai) No próprio caso Konoka e Setsuna (Negima!), que começou como uma relação de amizade que ninguém podia confirmar algo a mais (mesmo as outras personagens deixando espaços enormes para concluirmos esta idéia), pelo menos o lado da Konoka por muito tempo. Konoka sempre deu indiretas para Setsuna, mas nunca disse algo muito direto,  e a confirmação apenas pode ser bem sólida quando se tem o pacto das garotas, demorado, romântico (puxando um pouco pro lado da necessidade juvenil XD), e que acabou com uma mordida da Konoka (Oh yeah XD)

2 - INCERTO (MOE) No caso de K-ON, temos as duas amigas Mio e Ritsu, que se conhecem muito bem e tem um certo clima criado pelo autor. Certas coisas, como Mio sentir ciúmes de Ritsu, as implicâncias, ou os detalhes que uma conhece da outra se assemelham muito ao caso acima, porém, o falso romance predomina e nunca é confirmado. O carinho existe, obviamente o shoujo-ai existe, porém, não é do modo que o fã sente que poderia ser. É uma grande amizade, um shoujo-ai, mas não um relacionamento amoroso.
3 - FALSO (ecchi) No caso de HOTD (Highschool of the Dead), não há casais certos, porém irei escolher um: Rei e Shizuka. Elas não tem grandes ligações antes dos incidentes com os zombies ao início do animê, pois Shizuka é a enfermeira da antiga escola onde Rei e todos estudavam e nem depois, e apenas ficam participando juntas de cenas ecchis, como a do banho onde Shizuka agarra seus peitos (que obviamente são grandes, já que em qualquer outro animê desse gênero tem mais de uma peituda, e elas formam 2 das maiores u.u), ou na cena onde Shizuka passa um remédio nas costas da Rei por que esta tinha tido no dia anterior de ter seus seios servidos de apoio para uma metralhadora matar uma multidão de zombies .

Nesses três casos dá para ver bem a diferença entre os três casos. No primeiro, nos temos a confirmação sobre os sentimentos e o casal, por mais que ainda não tenha uma confissão (#euacredito que ainda vai ter!!! - Vicio em Twitter? Sim @SechanKV XD), no segundo pode se ver que não há confirmação e que muitas coisas são colocadas apenas para o espectador ficar na ansiedade, e no terceiro, sinceramente, é uma .... sem vergonhice sem limites e sentimentos (me segurei pra não falar palavras indevidas xD).

Mas mais uma característica que diferencia o "moe shoujo-ai" do "ecchi yuri" que gosto muito é que o autor cria cenas com um clima que nos fazem torcer para que seja real, que nos deixam na ansiedade de ter algo mais, de mostrar algo mais, algo que me lembra muito o casal Kono-Setsu de Negima! no começo da série, e que até é explorado as vezes assim, pois ainda estamos torcendo pela Setsuna declarar diretamente a Konoka seu lindo amor! (surtada XD).
Portanto, acho que consegui deixar claro o por que de gostar de moe e não de ecchi. Portanto, irei deixá-los com um vídeo muito fofo/engraçado do casal (ou não) "Mitsu" (Mio-Ritsu) de K-ON!.


Até logo!
sábado, 30 de outubro de 2010
Posted by Se-chan

Mastered Negima - Heart 07

Realmente perdão pelo atraso gente, mas dessa vez já até agendei as publicações automaticamente para não ter risco de minha falta de tempo impedir algo.


Opiniões e críticas são sempre bem vindas! Boa leitura!



CENA 07: Entre dois caminhos

- Mou! Eu não agüento mais esses livros!!

O trio-biblioteca estava no que mais parecia uma ilha feita de papel e capas. Já não se reconhecia mais a sala da que um dia fora elegante residência do Thousand Master em Kyoto. Era o início da manhã de quarta-feira, o terceiro dia após o final do prazo delas ficarem fora de Mahora. Com certeza isso teria conseqüências, afinal o Diretor havia dado-lhes uma licença especial para sair da escola em “trabalho acadêmico” somente durante o fim de semana. Elas sequer deixaram os celulares ligados, afinal sabiam que o professor provavelmente iria-lhes ligar tão insistentemente que nem em dez anos elas conseguiriam obter resultados.

Porém, mesmo com essa quebra das regras, mesmo mal parando para comer ou dormir (o que não faziam desde o início da tarde de segunda-feira), ainda assim tudo o que elas tinham era quase uma centena de papéis riscados, com cálculos, símbolos e teorias, todas erradas.

Não conseguiam descobrir a chave para decodificar o livro.

Ao menos já sabia que se tratava de um código protegido por uma chave lógica, que faria todo o texto ter sentido. Algo que somente Nodoka e Yue conseguiam realmente entender, Haruna simplesmente procurava qualquer coisa que considerasse parecer uma chave em meio aos trechos de livros e mostrava as outras.

Os pássaros já cantavam a um tempo e o sol vinha surgindo. O clima na sala era de uma busca desesperada já chegando ao final de suas forças:

            - Aw.... parece ser impossível. – comentou Nodoka, largando um volume excessivamente grosso. A garota estava visivelmente exausta depois de passar a madrugada inteira vasculhando. Seu cansaço era tanto que não conseguia pensar em outra coisa além de repouso.

            - Yue.... chega, já vamos receber uma bela bronca quando chegarmos a Mahora pelos dias extras de “folga”. – reclamou Haruna com olheiras profundas. Claro que ela estava habituada a ficar madrugadas acordada quando seus prazos com os mangás estavam quase estourando, mas ficar mais de dez horas naquela tarefa maçante era demais pra sua cabeça agitada.

            A menor do grupo porém não parava de folhear febrilmente um volume de capa de couro azulado, parecia completamente hipnotizado e as outras duas se perguntaram se não tinham acabado de falar com o vento, tamanha a concentração da garota:

            - Yue.... Yue!! – chamou Paru deixando um pesado livro cair em cima de outros causando uma pequena avalanche pra cima da própria.

            - Eu...... – a baka-black tinham uma expressão tão forte entre a obssessão e a loucura que as amigas a encararam receosas. – Eu..............

            - O que houve.... Yue? – a livreira engoliu em seco.

            - Eu............ CONSEGUI!!!!!! – o berro de Yui foi tão inesperado que as duas caíram pra trás, tirando do lugar mais livros caídos. – Eu sabia!! Eu sabiaaa!!!! – a garota saiu dançando com uma folha de papel cheia de anotações e o livro de capa azulada. Realmente as pessoas ficavam eufóricas por diversos motivos.

            - Conseguiu...? – Honya nem conseguiu acreditar.

            - É isso aeee!!! – Haruna também se uniu a dança sem sentido, comemorando. – Voltar pra casa! Poder dormir! Poder desenhar yaoi!!! Graças aos deuses!

            - Conseguimos..... – Nodoka deixou um sorriso aliviado escapar. No fim ela não iria decepcionar Negi, apesar de provavelmente estar o preocupando. Elas estavam voltando para casa. De repente lembrou-se de Setsuna. Naquele momento de cansaço, só esperava encontrar a colega quando chegasse “em casa”.

            - Mas peraê... agente ainda vai ter que arrumar tudo isso? – questionou Haruna caindo novamente em desespero. A sala estava completamente destruída pela busca.

            - Já desrespeitamos tantas regras para conseguir isto, mais uma coisinha não vai fazer mal. – respondeu Yue, que apesar dos olhos estarem quase apavorantes, tamanha as olheiras, brilhavam com um ar travesso.

            - Yue....?

            - Caraca, Yue, não dá pra acreditar que cê tá dizendo isso, mas é assim que se fala!!! – exclamou a Paru feliz da vida.


           
            O vento era fraco, mas gélido. O chão era branco de neve, as pequenas ruas eram completamente desertas, silenciosas. Era como se o mundo estivesse refletindo o coração daquela única e solitária pessoa que por ali passava. Uma jovem abrigada sobre seu casaco, carregando uma única pequena bolsa e um objeto fino e muito comprido, preso por uma alça ao seu ombro. Pequenos flocos de neve que se soltavam das árvores sem folhas caiam sobre seus cabelos e ombros, mas ela parecia demais distraída para perceber estas coisas. Estava com os pensamentos tão voltados para dentro de si que era como senão enxerga-se nada.

            Setsuna Sakurazaki acabara de sair da sede a ordem shinmei, onde havia participado de reuniões e rituais nos últimos quatro dias. Sua vinda a Kyoto já tinha seu objetivo completo. Era hora de decidir o que faria daquele momento em diante. Escolher entre as possibilidades é algo sempre confuso e assustador para alguém jovem, ainda mais quando de um lado está o amor da sua vida e do outro talvez, a sua própria sobrevivência.

            Mas não havia fuga, ela tinha que escolher, por mais que isso fosse difícil. A espadachim tentava ao máximo não lembrar-se do rosto de Konoka durante todos aqueles dias, apesar de a cada vez que ela dormisse fosse somente a garota que ela visse. Estava fraca, com saudades, ainda era somente uma adolescente apaixonada. Provavelmente fosse o maior amor da sua vida, mas.... quem sabe ela pudesse sobreviver de amores menores. Tantos fazem isso.

             Setsuna continuava caminhando de uma forma meio lenta, mas contínua, enquanto ainda questionava-se e debatia com suas vontades e medos. Já estava sinceramente de ter que pensar tanto no assunto. Provavelmente pessoas como Asuna, que primeiro vivem para depois pensar eram realmente as mais felizes e despreocupadas. Isso lhe fazia perguntar se realmente devia se preocupar também. Afinal, a vida é algo tão rápido e simples, porque complicar tanto?

            “Eu nunca vou entender porque você se preocupa com algo que não seja fazer Kono-chan feliz” comentou a sua parte conflituosa da consciência. Fazia tempo que a garota não parava para escutar os comentários ultra-sinceros que essa sua parte lhe fazia:

            - Eu não quero que ela sofra mais quando formos separadas. – respondeu a shinmei, desviando de uma pedra lisa, escutando somente o leve som do vento, já que o resto era silêncio. Era simples e irremediável.

            “E o que garante que vocês serão separadas?”

            - Não é óbvio que nem o grão-mestre, nem o Diretor, nem ninguém das associações vai aceitar? – respondeu levemente irritada Setsuna. Porque ela tinha que se forçar a passar por todos aqueles argumentos novamente?

            “E seu amor é mesmo mais fraco do que a vontade de um grupo de velhos? Você não iria lutar até o fim, fugir se preciso, para ver Konoka sorrir novamente?”.

            Ela realmente detestava essa sinceridade que não sabia de onde vinha:

            - É claro que eu faria....

            “Então pra que fazer ela chorar desde agora?”.

            - ....

            “Setsuna-kun” veio a voz de uma outra pessoa a mente da espadachim, uma voz que ela ouvira naquela mesma manhã, no templo shinmei.

“Você deve sempre seguir o seu coração. Somente quando entender seu coração e viver aquilo que ele lhe diz é que vai encontrar a sua verdadeira sabedoria, a força que vai sempre ajudar a viver e conquistar seus objetivos.”. Foi o que lhe disse aquela mulher tão jovem e tão poderosa, sorrindo-lhe como se falasse a uma pequena criança que não sabe de nada da vida.

            O que era a absoluta realidade. Setsuna ainda não sabia de nada sobre a vida e a felicidade, porque era Konoka quem lhe estava ensinando o que era ser feliz.

            Ela parou de caminhar quando chegou ao cruzamento de duas ruas comuns. Levantou os olhos para observar o céu. Estava completamente cinzento, mas não parecia infeliz. Nem mesmo ar árvores desfolhadas pareciam tristes, elas sabiam que o inverno viria e estavam preparadas.

Era ali que devia escolher. Seguindo em frente, iria parar na estação, o caminho de volta a Mahora, porém para a esquerda estava o caminho dos cantos ocultos de Kyoto, onde ela sabia que Tsukuyomi estava esperando. Não era à toa que até mesmo um telefonema inesperado ela recebera enquanto vinha de trem para a cidade.

Alguém lhe esperava em Mahora.

Alguém sempre lhe esperava ali, em Kyoto.

A sua cabeça lhe dizia que era imprudente ir em frente.

O seu coração estava já esperando na porta do trem de volta.

O vento do inverno soprou forte, fazendo os cabelos sobre a face da garota voarem para longe:

- Miyazaki-san, Aoyama-sama.... obrigada... eu realmente sou uma idiota às vezes.

E seus pés seguiram para encontrar com seu coração.
segunda-feira, 25 de outubro de 2010
Posted by LKMazaki

TESTANDO

Desculpem pelo inconveniente, a verdade é que ouve um problema relacionado ao layout do blog e estamos tentando achar a solução.
O erro consiste na não aparição das postagens, a não ser a mais nova, na página inicial do KAS. Todas as outras páginas estão corretas e todas as postagens ainda estão disponíveis para os leitores.

Obrigado pela compreensão.
Posted by Se-chan

FANFIC | Always CAP. 01 [TRADUZIDO]

Olá pessoal!
Novidade ótima hoje!
Novo projeto de fanfic. Obvio que não é meu, não tenho tempo pra gastar minha criatividade com estórias nesse momento, por que tenho que terminar meu TCC (u.u). Mas consegui traduzir um fanfic ULTRA-SUPER-HIPER-TOALMENTE kawaii! O nome do fic é Always, é em inglês e podem ler o original no link a seguir:

Always
By: AdrenaVeris


Ele é um fanfiction de K-ON!, que acontece 10 anos após delas se formarem no ensino médio. O primeiro capítulo que está postado aqui é sobre a Mio e a Ritsu depois de todos esses anos, e eu posso afirmar: É MUITO LINDO!
Agora leiam por favor, e comentem (^ ^)

Portamendo 1 - Ohayo
MitsuxMio


O sol subiu lentamente no horizonte, sua luz gradualmente deslizando sobre a tranqüila cidade, incitando os habitantes a abandonar seu descanso para desfrutar de um novo dia. Uma certa mulher despertou grogue de seus sonhos, mas ela se recusou mover até mesmo uma polegada.

"Mãe!"

"Mamãe ..."

Antes de suas orelhas pudessem reconhecer as vozes das duas bombas humanas saltando em cima dela, acordou com força.

Duas minúsculas mãos persistentes puxaram sua longa franja, enquanto outro par de mãos minúsculas tentou retirar a meia de seus pés. Ela fingiu dormir, ignorando a dor em seu couro cabeludo e invasão de ar frio da manhã.

Justamente quando ela pensou que não poderia ficar pior, ela sentiu braços familiares cercando sua cintura em um aperto indescente, tratando-a como um travesseiro para o corpo.

Atacada por três lados, Tainaka Ritsu não tinha escolha a não ser abrir os olhos.

Gemendo, tentou arrumar o cabelo com única mão livre. Palavra-chave, tentou. A mão logo foi agarrada por mãos pequeninas, mas fortes.

"Youko-chan! Mamãe finalmente acordou!"

Um pequeno corpo subiu e sentou no seu peito. Ritsu gemeu de dor novamente. "Vocês estão tentando me matar ou algo do tipo?" Ela olhou com desleixo para as duas faces sorridentes, com brilhantes olhos verdes cintilantes inocentes.

"Mamãe, Sacchan e eu estamos com fome," Youko apertou as mãos súplicando. Satomi sorriu, cutucando o rosto de Ritsu com insistência. "Eu quero comer o pequeno almoço especial da mãe, agora ~"

Suspirando, cansada, Ritsu acenou com a mão em um movimento enxotando. "Tá tá tá, só saiam de cima de mim e esperem por nós na cozinha. Vou acordar mamãe, tá bem?

"Tá!" Os dois anjinhos, não, os demônios gritaram e saltaram para fora da cama, correndo para fora do quarto.

"Como ela consegue dormir com tudo isso? E por que elas nunca acordam você?" Ritsu virou a cabeça, sorrindo carinhosamente com a beleza com cabelos negros que ainda estava dormindo.

A cabeça de Tainaka Mio virou para debaixo do queixo de Ritsu, mas a mulher de olhos âmbar poderia facilmente ver a expressão pacífica de suas esposa.

Deus, como eu a amo. Rindo maliciosamente, Ritsu deu um leve beijo na testa de Mio ... e a enxeu de cócegas.

"Riiiiitsuu!" Mio gemeu, escondendo o rosto no peito Ritsu enquanto afastava para longe as mãos que a faziam cocegas.

Passando para o lado, a mulher de olhos âmbar acariciou sua esposa, ganhando um outro gemido de protesto. Os olhos de Mio ainda estavam teimosamente fechados, mesmo tendo seus braços apertando a cintura do Ritsu.

Olhando para a mulher de cabelos negros de expressão irritada, Ritsu sentiu a última repressão em uma mordida.

Eu juro que isto é um crime ... ninguém pode ser tão fofa! Isso é a sua natureza, Mio-chuan ~

Os lábios de Ritsu resbalaram nos de Mio, quase como provocação. A última resmungou alguma coisa, mas Ritsu a ignorou e continuou seu caminho até o queixo, o pescoço, e-

Os olhos de Mio se abriram, agora definitivamente acordada. "Ritsu! O que você está fazen-"

Um profundo, e afetuoso beijo a interrompeu. Ritsu sorriu para si mesma quando sentiu Mio responder tão ansiosamente. Mou, porque ela não pode ser apenas honesta? Hehe, Ninguém pode resistir ao charme de Ritsu-sama ~

Corada, Mio parou o beijo, sem fôlego. "Nós não devemos fazer essas coisas agora, quer dizer, eu ainda estou cansada ... você sabe, da ú-ú-última noite"

Ritsu a beijou novamente, desta vez mais profundo e ansioso do que o anterior.

"Hmm? O que você estava dizendo?"

"Er"

Rindo, Ritsu encurtou a distância novamente. Os olhos de Mio piscaram ao mesmo tempo que ela puxou Ritsu para cima dela. Seus lábios se encontraram em uma dança de fogo; Ritsu gemeu quando sentiu a língua de Mio esfregando contra a sua.

Ritsu não conseguia parar ela mesma, sua mão deslizou desobediente para cima da perna de Mio -

"O que mãe e mamãe estão fazendo?"

"Shhh Youko-chan, você não deveria estar olhando!"

"Mas por que você veio ver, Sacchan?"

Ritsu foi imediatamente empurrada para fora da cama, caiu do topo de cima da cama a esmo no chão com as pernas ainda pendurada na beira da cama.

Malditas pestinhas... Ela não pôde deixar de sorrir para as alegres meninas, embora seu ponto de vista fosse invertido. Uma Mio corada levantou depressa da cama e cumprimentou as meninas, onde cada uma abraçou uma das pernas de Mio.

Satomi tinha cabelo preto curto, com brilhantes olhos verdes e um sorriso travesso semelhante a própria Ritsu, enquanto Youko tinha cabelos ruivos, castanhos longos, olhos verdes inteligentes e de uma personalidade tímida, que lembrava Mio.

O casal tinha as visto pela primeira vez enquanto liam alguns dos papeis sobre adoção. Elas simplesmente não conseguiam parar de olhar para as menininhas - a semelhança das gêmeas com elas mesmas era estranha, apesar de diferentes cores de cabelo e olhos.

Foi a melhor decisão que nós já tomamos. Um sentimento morno e distorcido cobriu seu coração enquanto Ritsu lembrou uma imagem de sua esposa abraçando suas filhas. Relembrando, depois de tudo o que tinham feito para ficarem juntas, definitivamente valeu a pena.

Mio virou e sorriu para Ritsu, como se soubesse o que estava na mente da mulher de olhos âmbar. Sim, definitivamente vale a pena.

"Mamãe, você vai fazer o café da manhã?" Youko puxou seu short, olhando com olhos de cachorrinho.
Ritsu amarrou os cabelos em um rabo de cavalo curto. Olhando pela sala, ela achou seu avental. Como chegou até aqui? "Ok, Youko-chan, eu vou fazer o café da manhã. Agora vá esperar na cozinha enquanto fazemos a cama." Ela afagou a cabeça da menina, sorrindo.

Balançando a cabeça com entusiasmo, Youko correu para fora da sala. Satomi cruzou os braços atrás da cabeça e deu um sorriso insolente Ritsu, "Não brinque com a mamãe de novo ~ Youko-chan e eu estamos realmente com fome ~"

"Ah, vá atrás de sua irmã, pestinha..."

Rindo, a menina esperta saiu correndo pela sala. Eu juro, que essa pentelha tem de ter o meu sangue ou algo assim ... não, ela é pior do que eu!

"Nossa, eu realmente não imponho respeito. Até mesmo Yui consegue fazer essas duas ouvi-la!" Ritsu coçou a cabeça exasperada, bocejando. Amarrou o avental (que tem marcas de coelho sobre ele) e olhou para o relógio.

"Vamos ver, vou fazer almoço, depois Mio pode levar as crianças para a creche, enquanto eu abro o restaurante -"

Sua respiração ficou dificultada quando Mio abruptamente colocou os braços em volta da sua cintura, descansando o queixo no ombro dela.

"Você fica tão bonita de avental, Ri ~ tsu," Mio sussurrou sedutoramente, com a respiração fazendo cócegas em seu ouvido. "Eu nunca me canso disso."

O sangue correu para o rosto instantaneamente. É-é mesmo, o avental estava aqui porque Mio me atacou na noite passada, enquanto eu estava cozinhando algum petisco da meia-noite -

Ritsu tentou se acalmar da melhor maneira que sabia – contra-atacando

"Bem, eu prefiro ver minha Mio-chuan sem nada, mas um avental ~"

Satomi e Youko sorriu enquanto um ruído aflito de Ritsu ecoou pelo corredor - essa era uma típica manhã na casa Tainaka.







"F-feliz aniversário! "

“I-isso é ...! "

"P-pare de olhar para mim desse jeito! ... espera, não chore! Isso não é o que eu queria! Hum, você não gosta? I-eu vou tentar ver se vão me deixar trocar "

"Baka! Eu-eu estou chorando porque estou feliz! É claro que eu gosto. É lindo. "

"Hehehe, eu estou feliz de você ter gostado! Ok, agora ... (respira fundo) "

"R-Ritsu?

"Mio. Eu sei que eu causei a você um monte de problemas, e eu sei que não sou exatamente a pessoa mais responsável do mundo. Mas ... "

"O-O que você está fazendo? "

"Mas eu sei que ninguém te ama tanto quanto eu. "

"R-Ritsu!

"Então, se você me deixar, eu vou ficar do seu lado para sempre. "

"...baka ... "

"E-espere, não vá chorar de novo, eu"

"Sempre. Me prometa."

"Eu estava só ... hum? O que você disse? "

"..."

"Heh, isso quer dizer 'sim'? Eu sou a mulher mais feliz do mundo!"

"B-baka! Isso era pra ser a minha fala. "

"...Você quer dizer que? "

"...só porque você está comigo, Ritsu. "

"...Mio ... "

"Eu não consigo respirar! Não me abrace tão apertado baka! "

"Eu não vou deixar você ir de novo. eu não vou. Não importa o que o mundo pense de nós, eu vou te proteger.”

"Eu não vou deixar você me deixar ir também. E nós vamos superar todos os obstáculos juntas."

"Eu vou te dar felicidade, Mio, eu juro."

"Baka, eu já sou feliz."

sexta-feira, 22 de outubro de 2010
Posted by Se-chan

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -