Archive for 01/02/12 - 01/03/12

Yuri Week Gallery #39

Olá pessoal!
Hoje teremos algo parecido com uma postagem anterior. Vocês lembram da postagem com casais bizarros de Madoka Magica?
Pois é, hoje teremos uma versão parecida com essa, mas agora, com K-ON!
Só que como as possibilidades são muito grandes, trouxe a versão apenas com a Yui. (=D)


Primeiramente vamos ao casal mais simples de shippar: Yui e Azusa.
Pois é, elas são tão grudadas e com tanto fanservice que tem que ser a primeira possibilidade, apesar que eu shippava no início da série a Yui com outra personagem,
que é a próxima da lista:
Sim, Yui e Nodoka é um casal que realmente eu simpatizo,
mas já não vejo a Nodoka mais como a primeira opção para shippar com a Yui,
tudo graças a Mazaki (@LKMazaki), que tem um projeto de K-ON e me mostrou como pode ser legal shippar Yui-Azusa. (XD)
Yui e Mio não é nem de perto uma opção de casal na minha mente,
mas a quantidade de gente que shippa, e o alto "teor" de cenas no mangá com mensagens subentendidas (ou simplesmente piadas com a Mugi shippando) é uma boa desculpa pra deixar esse "casal" como plausível. (não para mim, mas para os outros XD)
Yui e Ritsu podem fazer uma boa dupla, mas não acho um bom casal.
As duas personagens são muito parecidas (e não estou falando fisicamente).
Mesmo que Ritsu tenha mais sanidade que Yui, nunca será como um
"gancho para a realidade" para a guitarrista solo da banda.
Se a Ritsu já não é um oposto sério e sensato para Yui, quem dirá Mugi.
Todos os fãs sabem que de séria só a carinha fofa da tecladista, por que na cabecinha dela,  o mundo é um arco-íris. Pensando bem, só isso pode deixar plausível a sensação de possibilidade da Mugi ficar com qualquer outra personagem. (Afinal, é um arco-íris XD)
E chegamos finalmente a seção: Não, eu NÃO acredito que alguém shippe isso.
Sério, Yui e Ui?! Sério?! SÉRIO?! (Simples assim =.=)
E por último, Yui e Sawa-chan. Pelo fato de que ninguém quase shippar elas, eu não achei uma imagem com elas duas juntas. Portanto, aqui é mais do que plausível entender que é estranho pensar nessas duas personagens juntas.

Que tal?
Com quem você shippa a Yui? Ou você acha loucura shippar? Comentem!
Até logo o/
terça-feira, 28 de fevereiro de 2012
Posted by Se-chan

Momento "Leia um mangá junto com o KaS" #07 - Comprando uma Cama de Casal


Olá pessoal!
Como estão?
Pois bem, hoje teremos mais uma leitura de mangá. Nessa postagem "leremos" um mangá que já passou por essa seção: Wife and Wife! (se não leu a outra postagem, passe aqui para dar uma olhada)
Sim sim, o casal mais fofinho e casado do mundo do shoujo-ai ressurge em seu segundo capítulo, onde elas decidem comprar uma cama para as duas~


Momento "Leia um mangá junto com o KaS" #07 - Comprando uma Cama de Casal
Wife and Wife capítulo 01

Kina-chan fofinha querendo cama cara (XD)
O capítulo começa com o nosso querido casal Kina-chan e Suu-chan chegando na loja para olhar algumas camas. Kina-chan diz que a cama tem que ser bem grande para caber as duas (como se japonesas fossem muito grandes... XD), Suu-chan, a voz da consciência, retruca dizendo que se fosse grande não caberia no quarto (isso é bem mais lógico, afinal, casas japonesas são realmente pequenas). E ainda pra controlar sua mulherzinha gastadeira, Suu-chan diz que seria melhor uma com design simples. Kina-chan, fofa e exagerada SEMPRE, aponta para uma cama definida como "Sonho de Princesa", com direito a uma cortina em volta e tudo (tipo a de Penguindrum XD).

Suu-chan fica brabinha e dá uma punição para Kina-chan, que para retrucar ao seu melhor modo, começa a falar que estava admirando a cama e tal, pra apelar, solta a primeira "fala de filme clichê, mas que tem efeitos devastadores":
"Em uma cama dos sonhos como essa... Vestindo roupas de princesa...
'Suu-chan, Abrace-me forte.'. Você não gostaria de ouvir isso?"
Sim, eu quase morri com essa (for real!! FOI TÃO FOFOO~ XD), e a Suu-chan também (for real também XD). Ela bem que tentou fingir, mas não deu certo. Disse que não convenceu a comprar a cama, mas ela definitivamente queria escutar ela falando aquilo (Quem não iria querer?! XD).

Então, elas foram olhar outra cama, dessa vez uma com um jeito mais tradicional japonesa. Kina-chan já vai colocando coisinhas na cabeça da Suu-chan falando que em volta poderiam colocar coisas em estilo japonês também. Suu-chan vai deixando sua wife se soltar, até que Kina-chan fala que elas deviam também comprar yukatas para dormir juntas (Uiiii~ Apelou!! XDD), mas ai ela estraga a apelação fazendo uma piada com relação a yukatas (Burra XD).
Piadinha de Yukata (XD)
Kina-chan gosta de camas estranhas...
Kina-chan comenta como é difícil encontrar a cama perfeita, e Suu-chan responde que pelo menos elas estavam indo pelo caminho certo (sim, você está controlando direitinho sua wife XD), mas ela tem uma recaída falando que elas DEFINITIVAMENTE tinham que comprar yukatas (É, o fanservice pesou pra ela XD). Retomando seu auto-controlem, Suu-chan diz que seria realmente melhor se comprassem uma cama simples, pois seria mais fácil de combinar com o resto das coisas. E de novo Kina-chan escolhe uma cama estranha... (nem é cama, é uma rede!! XD) E enquanto Suu-chan (e eu também) tenta entender por que uma rede está em uma loja de móveis, Kina-chan consegue soltar o segundo momento "fala de filme clichê, mas que tem efeitos devastadores":
"Tem um truque para entrar em uma. Você se enrola nela.
E ela balança como um berço. E dorme nos braços da outra."
Oh God, assim ninguém aguenta!! Kina-chan sabe usar as palavras nas horas certas! (XD) E como já era previsto, Suu-chan ficou encarando a rede pensando seriamente em comprá-la. (Também, depois dessa aí... XD) E depois de quase comprá-la, Suu-chan volta a si e respira fundo para não fechar o negócio e ter uma cama que faça ela ficar com enjoo (ou você não teria se dormisse todos os dias numa?). Kina-chan pra pegar no pé, pergunta se ela tem certeza, por que iriam poder dormir abraçadas até o amanhecer. E Suu-chan.... solta.... a melhor frase do capítulo!!!!!!

"Mesmo que não seja em uma rede. Tudo o que eu tenho que fazer é tê-la
em meus braços até o amanhecer."
Kina-chan pedindo pra Suu-chan pegar leve.
Mas não era ela que tava pegando pesado?!
Sério Suu-chan!!! Vai fazer eu surtar assim!?!?!? A Kina-chan também surtou, tanto que pulou pro abraço (literalmente XD). Ai ai, minha vez de respirar fundo pra não surtar. Nossa, Fu~Fu (Apelido da série) pega pesado na fofura, não acham?! (XD). Pronto, posso continuar depois de me recuperar (acho que sim né... xD)

Olha a cara de feliz delas! (XD)
Bom, elas finalmente compraram a cama delas, e irão esperar o envio dela em casa. MAS, antes.... elas irão comprar yukatas! (UIIIII~ XD~). Bom, elas voltam pra casa e já está na hora de dormirem, estão de pijama bonitinhas e sentadas em seus respectivos futons (recebem a cama no dia seguinte). Suu-chan "só" pergunta a Kina-chan se enquanto a cama delas não chega, se ela gostaria de dormir no futon dela. (HHHMMM~ XD). E automaticamente Kina-chan vai para o futon da Suu-chan (que fofinhas~ \o/).

No dia seguinte elas recebem a cama e enquanto Suu-chan tá assinando os papéis da entrega, Kina-chan fica correndo de um lado pro outro pra pegar algo. Suu-chan pede ajuda da wife e quando vê, a outra está de yukata (tinha que ser!! Toda felizinha ainda! XD). Elas arrumam a cama e Kina-chan direto se deita nela e diz "Sou toda sua" (XD).

Fofinhas! (*o*)
Elas acabam deitando na cama e Kina-chan fica rolando sobre ela, até que se encosta em Suu-chan dizendo que era ótimo ter uma cama para elas e Suu-chan toda corada falando gaguejando que ela tinha ficado feliz de ter a cama também. Como elas estavam felizes com a compra, Suu-chan sugeriu delas irem dormir um pouco mais cedo naquele dia.

Kina-chan fofinha diz que tinha se esquecido de algo, e Suu-chan fica confusa. Kina-chan se senta na cama, Suu-chan confusa e.... Oh God, por que fazem eu surtar tanto...? (olhe a próxima imagem e observação embaixo e surte também...)
"Suu-chan, abrace-me forte."
AAHH!!! VOU MORRER DE FELICIDADE AQUI!!! (Tentando respirar fundo) Hunf, difícil, Kina-chan fica apelando! (Vocês devem estar rindo muito de mim ou me achando maluca XD) Bom, Suu-chan respondeu de modo super-hiper-mega-fofo também (pra minha felicidade e surto XD).
"Kina... É melhor você não me soltar antes do amanhecer.
Vou te segurar o máximo que conseguir."
Aiaiaiaiaiaiaiai~ (*o*)
E na última página, elas acordam atrasadas (XD).

O que acharam?
Muito fofo, não?! Surtei VÁRIAS vezes lendo esse capítulo (como se eu não surtasse muito durante os outros.. XD)
Lembrem-se de baixar os dois capítulos disponíveis em português no nosso parceiro Gokigenyou~
Comentem por favor! Surtem, digam algum mangá para passar pela seção!
Até logo! o/
sábado, 25 de fevereiro de 2012
Posted by Se-chan

KaS Illustration #20

Olá!
Como todos devem saber (eu espero), o mangá de Negima está chegando ao fim.
Portanto, estou desolada com a provável falta de final satisfatório para os fãs do casal KonoSetsu.
Então, estou aqui para afogar minhas mágoas em desenhos KonoSetsu até (pelo menos) o final do mangá! Sim! Estou desenterrando a seção de ilustrações do KaS!
Pois é, me aguentem (XD).
Hoje, teremos um desenho bem fofo, meio clima de wedding ou algo assim~
Me desculpem pela qualidade, mas a câmera nem o Photoshop ajudaram (XP).
Espero que tenham gostado! Esse é apenas o início dele, eu vou passar nanquim, deixar todo bonito e tal, e ai eu coloco ele pronto quanto terminar!
Comentem e
Até logo! o/
quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012
Posted by Se-chan

Yuri Week Gallery #38

Hello gente!
Como estão?
Há esses dias, eu estava muito bem dando uma olhada no Tumblr, e acabei encontrando uma imagem MUITO legal de duas cosplayers com tema shoujo-ai. Portanto, novamente irei fazer uma seção aqui no Gallery sobre cosplays shoujo-ai. (=D)


Vamos dar uma olhada?
Sim, essa maravilhosa imagem de Strawberry Panic é que causou meu furor imediato.
Posso não ser a maior fã da Nagisa, e nem desse casal, MAS com toda certeza
elas (e o fotografo) ganharam meu respeito e amor (XD).
 Saindo um pouco do meu básico, temos Berusaiyu no Bara
(A Rosa de Versalhes / Lady Oscar).
Sim, Maria Antonieta e Oscar estão muito bem representadas nessa foto!
Quem não surtaria no meio de um evento de animes se visse essas duas?!
 Saindo um pouco do meu básico (2), temos Ga-Rei Zero.
Yomi e Kagura também estão muito bem nessa imagem,
que provavelmente contém algum spoiler, mas como não vi a série, trago aqui a vocês (XD).
 Mas como não sou de ferro, tenho que começar a trazer meus velhos
"To sempre aqui" (XD), representados na foto por Chikane e Himeko.
Sério, as roupas delas estão maravilhosas! E o que é esse cenário?!
 Hell yeah, estou voltando aos de sempre mesmo. (XD)
Mas vai dizer que você não colocaria essa foto de Madoka e Homura nessa postagem?
Sério, as roupas, os detalhes, o arco e o sapato da Madoka...
E é claro, as mãos dadas!! (\o/)
OPS! Tinha que ter a Saber aqui!!
Mas dessa vez com a Tsundere que todos amam, Rin.
Sim sim, está muito cedo pra terem cosplays ótimos de Saber com a Iri (eu acho...).
Mas sempre achei essas duas juntas muito legais mesmo!
(mesmo não tendo visto ainda Fate/Stay Night...)
 Bom... Mesmo não gostando da Rei,
tenho que admitir que até entendo por que muita gente shippa Asuka e Rei.
Elas REALMENTE combinam nas imagens. (além do Shinji ser um bundão.. XD)
Essa imagem tá tão linda que tinha que estar aqui...
Mas como essa imagem também está MUITO legal,
(mesmo não tendo o mesmo cuidado técnico da outra)
eu não consegui decidir qual era melhor e coloquei as duas na postagem.
Que tal? Vai dizer que não tem um clima SUPER demais entre as personagens?!

Com essa sequência de Evangelion terminamos a postagem dessa semana.
Que tal? Faltou algum cosplay legal? Comentem!
Até logo! o/

Yuri Week Gallery #37

Olá pessoal!!
Hoje teremos um YWG especial!
Yeah! Como hoje é o Valentine's Day (dia dos namorados) internacional, vamos ter uma seção muito fofa! (como se as outras não fossem... XD)


Preparados?!


Pra começar, temos o casal que todo mundo adora!
Sim sim! Haruka e Michiru não poderiam faltar hoje!!
Que tal? (repetindo o que já disse uma vez) Kyoko e Yui com certeza é um casal que eu NÃO shippo de Yuru Yuri, mas como tem tanta gente que gosta, aqui temos uma imagem fofinha comemorativa! (\o/)
Pra variar (NOT), temos Homu Homu love total e sua super duper cute Madoka!
(quem lê Wife and Wife em inglês riu, certamente XD)
E pra variar (for real dessa vez), temos Shimako e Noriko!
Pois é~ Uma vez na vida eu coloco Marimite no KaS! (tadinhas, eu adoro a série XD)


E pra finalizar com estilo, já que a  Sir. Sarah mandou o link na postagem anterior (feita pela Roberta, leiam aqui), vou colocar o vídeo daquele PV que prometi faz um tempo.
Sim~ Aquele de SKE48, todo yurizinho legal, que eu tinha colocado o preview faz um tempinho.
Pois é, saiu o PV, todos surtamos no Twitter, mas esqueci de colocar aqui no KaS (sorry XD)
Vamos dar uma olhada e nos viciar na música?! YEAH!!!
Bom, espero que tenham gostado!
Comentem por favor!
Digam como foi seu Valentine's Day~


Ah! Dêem uma olhada no nosso novo parceiro, o MangaBá! (link na barra de blogs parceiros)
Até logo! o/

Clássicos #02: Pietà ~ Um Drama Sútil & Envolvente


Hoje comentarei sobre um dos meus mangás favoritos, não apenas no universo yuri, mas englobando todos. Sem dúvidas, um dos melhores projetos que o lililicious já fez. Eu havia pensando em dar um tempo nos comentários sobre as séries clássicas aqui, mas Pietà faz um contraponto tão bacana com Claudine...! (que comentei aqui, semana passada), que eu não pude deixar passar essa oportunidade.

Sabe aquele tipo de história que te pega desprevenido? Então, Pietà é exatamente assim, afinal, já em sua concepção, apresenta uma sinopse tão rasa e clichê:

Pietà aborda a história de duas estudantes que acabam se tornando amigas, Rio Sakaki e Sahoko Higa, as duas se envolvem e acabam se apaixonando – E assim, enfrentando juntas os traumas que ambas possuem.



A sinopse é bem básica e serve pra situar o provável leitor na estrutura em que Pietà se desenvolve. Mas isso é muito pouco diante da obra de Nanae Haruno. Esse mangá é uma sensível abordagem não apenas fala sobre a homossexualidade, mas principalmente superação, afeto e companheirismo. Inicialmente achei que fosse ser somente uma série feita pra explorar velhos arquétipos em favor do romance yuri e assim, fazer o público alvo dessa história suspirar e vomitar arco-íris. Afinal, Rio é a típica “garota príncipe” pegadora do colégio, a garota celebridade, tal qual foi Amane Ohtori em Straberry Panic, mantendo uma posição de prestigio. Mas ela não possui o calor humano desta personagem, nesse ponto ela se assemelha muito mais a ShizumaHanazono, da mesma série. Tem um passado trágico, mantido em segredo, costuma ser fria e se utiliza daquelas que se apaixonam por ela, como se fossem objetos.

Eu realmente gosto desse tipo de personagem e a Rio me agradou completamente, pois não era possível enxergar nem um traço de bondade e respeito sequer em suas atitudes, mas era sempre honesta e conhecedora de seu status. Como personagem arquétipo que é, entre quatro paredes e longe de todos, a sua mascara caia e se mostrava uma garota solitária, que sofria calada e sem auto estima algum. Tudo parecia caminhar para o obvio, mesmo que a narrativa até tenha se mostrado em uma execução perfeita. Rio olha pela primeira vez para Sahoko e começa a se interessar por ela, largando de lado a sua atual “ficante” sem ao menos uma explicação sequer. Quando questionada se não se importava com os sentimentos dos outros, ela simplesmente diz que não. Quando Sahoko lhe diz que ela era um demônio, ela se diverte, confirma que realmente é um demônio e pergunta se a garota não gostava de demônios. Sahoko fica atônica e sem reação com a atitude de Rio. 



Parece mesmo que ia ser uma ótima história de amor, com um pequeno drama de plano de fundo com relação ao passado da garota e “fuwaaa!!!”, temos ai mais um belo romance yuri, seguindo a receitinha da formula mágica. Mas Nanae Haruno nos surpreende com uma história honesta e que foge um pouco dos padrões estabelecidos já na época de seu lançamento. Não há chás extravagantes, fanservices como; termos de senpai, sama, onee-chan, uniformes escolares super lindos (na verdade eu os achei bem elegantes), situações mais apimentadas e nem mesmo sexo (como se poderia esperar em um josei). Mas há momentos de pura ternura que pra história representa mais do que toda a “pegação” do mundo, apresenta um ponto de vista maduro, com personagens complexas, uma atmosfera depressiva que permeia o mangá, da primeira, até o penúltimo capitulo – Além de trabalhar bem temas como abuso e negligência familiar. A madrasta de Rio é uma mulher terrível. Está é uma leitura bem emocional, e apesar de Rio e Sahoko serem estudantes do ensino médio, está bem distante do que vemos em mangás escolares. Certamente não é uma história leve e revigorante, apesar de não chegar no tom melodramático de Claudine...!, aqui isso é mais sutil e menos exagerado.

Rio é depressiva e autodestrutiva, se corta e já tentou suicídio diversas vezes. Se sente rejeitada e deprimida por ser rejeitada por sua família, além do sumiço de sua mãe e a morte de sua pequena irmã. Foi internada diversas vezes e sempre foi vista como a garota problema, tanto que, sua madrasta se recusa viver sobre o mesmo teto que ela, fazendo com que a garota more sozinha em um enorme casarão. Mas ela não se importa, já que não tem esperança e nenhuma ambição para o futuro. Pra piorar a situação, ainda vive atormentada com seus traumas de infância e uma lacuna em sua mente. Por apresentar uma tendência suicida, teme que tenha sido ela a responsável pela morte de sua irmã e destruição de sua família.

Sahoko também tem um passado misterioso e não tem uma boa relação com seus pais, vivendo com sua tia. É dois anos mais velha que Rio, apesar de estarem na mesma classe. Isso foi devido a trauma do passado, onde ela apresentou um quadro de fobia social, ficando presa em seu quarto e não conseguindo encarar ninguém na rua.



Duas garotas. Um que não era verdadeiramente amada e outra que era amada demais. Nasceram em diferentes anos, mas acabaram juntas, na mesma escola e mesma classe. Convenientemente, claro, mas acaba sendo um recurso narrativo que dá força a Píeta. Elas possuem uma fraqueza e para sobreviverem, precisam uma da outra.

Sahoko parece ser uma luz em sua vida, mas os demônios de Rio, especialmente os que envolvem suas memórias fragmentadas, podem levar esse relacionamento a uma tragédia eminente. Ao menos, era a impressão que tive durante toda minha leitura. Consumi Pietà de forma voraz. Os capítulos eram longos, algo em torno de 70, distribuídos em 2 volumes. Mas apenas nem sequer reparei nesse detalhe. A história se desenvolve de forma ágil e dinâmica e Pietà atinge o seu clímax a partir do momento que as duas começam a se relacionar e o trauma de cada uma fica pairando no ar, ao mesmo tempo em que a madrasta de Rio começa a destilar suas maldades na garota, que se encontra fragilizada no momento do ataque. 



Acompanhamos Rio mais de perto, do que Sahoko, que se mostra bem mais forte e resistente que sua amada, diante as adversidades. Pietà é peculiar por apresentar um bom drama familiar, ao mesmo tempo que desenvolve o relacionamento das duas personagens principais. Os dois focos apresentados são sensacionais. A parte familiar nos faz sentir uma angustia enorme, enquanto que o romance das duas, mesmo nos piores momentos em que Rio se encontra, é emocionante. É uma amostra de companheirismo, carinho e compreensão. Senti como se fosse me desmanchar toda com o jeito carinhoso de Rio para com Sahoko. Como ela mesma disse; a Rio se desfaz de toda aquela personagem que interpretava publicamente e se mostra como uma ingênua e carente menininha de 10 anos de idade. Rio é extremamente carente, faz Sahoko prometer que sempre estará por perto quando ela abrir os olhos, que nunca a abandonará e se desespera, quando olha para os lados e não a vê. Poderia soar algo completamente forçado, mas é natural devido ao background de Rio e todo o seu trama por ter sido abandonada e deixada pra trás por sua mãe e seu pai. 

O engraçado é ver como os papeis se invertem (e eles realmente se invertem na realidade), com Rio sendo claramente o que se entende como Uke da relação (ativa) e Sahoko e Seme (passiva), sendo que na intimidade os papeis se invertem completamente. É bonitinho, é romântico, é engraçado ver a Sahoko mandona e sendo quase que uma mãe para Rio (“Eu já mandei você colocar essas meias, não já!?”) e ver como esta reage completamente resignante e desolada por ter recebido uma bronca. Mas sem dúvidas, o ápice, é ver quando Rio entra num estado mais profundo de depressão e tenta matar Sahoko e depois se matar e todas as consequências provenientes desse ato. Com medo de si mesmo e das coisas que pode fazer, Rio se afasta de Sahoko, mas esta não desiste e se mostra persistente e disposta a estar sempre ao lado da garota problemática. É um romance encantador. E igualmente, também um drama encantador.


Pietà vem da palavra italiana; “piedade” ou “misericórdia” e faz jus completamente ao titulo. Mas isso, só percebe quem leu e eu não vou entrar em detalhes aqui, falando mais do que já falei. Este é um mangá yuri, publicado na demografia Josei, serializada na extinta magazine Young You, da editora Shueisha, destinada às “mulheres jovens”. A revista infelizmente chegou ao fim em 2005, sendo casa de séries bem interessantes e “diferentonas” pro padrão estabelecido nos anos 2000. Tem um histórico de autoras talentosíssimas, como a Erica Sakurazawa, que publicou Love Vibes por lá, que inclusive já comentei aqui no blog. Inclusive, uma das várias passagens do mangá Honey and Clover, de Chica Umino, foi por essa revista.



Por fim, os desenhos da Nanae Haruno são como se não tivessem sido submetidos a uma arte final. Parece apenas um primeiro traçado feito simplesmente a lápis. Mas é belíssimo e original. Não tem aquele padrão de beleza pré-estabelecido, mas é muito bem feito e caprichado. Os cenários são simples e sem muitos detalhes de fundo. A história se desenvolve em meio à flashbaks, lapsos de memorias que vão vindo a tona e compondo o intricado quebra cabeça de Pietà. É sem dúvidas uma leitura altamente recomendada para todos os gostos, independente de se gostar ou não yuri, é uma história muito competente. Estamos diante de um pequeno clássico “Girls Love”.

P.S.: Curiosamente, Pietà nos traz a figura de psicólogos, tal qual, foi Claudine...!, explicando e situando o leitor dentre alguns tópicos discutidos na trama.

Volumes: 01 (finalizado)
Ano: 1998/1999
Autora: Nanae Haruno
Editora: Shueisha
Revista: Young You
Demografia: Josei
Gênero: Romance, Drama, Psicológico
Onde Encontrar: Aino Scanlator


domingo, 12 de fevereiro de 2012
Posted by Roberta Caroline

Yuri Week Gallery #36

Olá pessoal!!
Como estão?
E ai, seu mangá shoujo-ai preferido já ganhou uma versão em anime?
Não?! Calma, isso é normal.
Por isso que hoje no KaS teremos um momento "revindicação".
Vejamos quais mangás relacionei para essa seção!!


Bom, Girl Friends foi a última série de mangá shoujo ai que li,
(o pessoal que me acompanha no Twitter sabe bem disso...)
mas não é por isso que ele está aqui.
GF já está merecendo um anime faz tempos, e ele já é uma série completa
(foi finalizado em 2010)
e "apenas" teve um CD Drama (que ficou muito bom, por acaso)
que é sobre os primeiros capítulos do mangá.
Octave é um mangá que eu apenas li o primeiro capítulo,
mas o que ouço de gente falando dessa série não é brincadeira.
Portanto, Octave é mais uma série que poderia virar uma série.
Que Prism é o novo amor do pessoal que acompanha shoujo ai,
todo mundo está careca de saber, então,
nada melhor do que fazer um anime de uma série
que está realmente fazendo todos surtarem.
Quem seria o estúdio a se aventurar?
(essa série REALMENTE merece uma boa animação/pintura)
Sasameki Koto teve uma série de anime mediana.
Apesar de conseguir alcançar um público mais amplo do que os animes do nicho normalmente conseguiriam,
SK, com poucos utilizados pela AIC, não teve uma animação agradavel,
um character design ficou um pouco abaixo do esperado
e uma abertura nada condizente com o clima da série
levaram o anime de SK ao desfecho incerto.
Por enquanto, ainda esperamos um anime de Sasameki Koto.
É fácil notar o quanto o J.C. Staff apostou no anime de Aoi Hana.
A animação e pintura impecáveis foram como um sonho dos fãs virando realidade.
Pena que a abertura era bem chatinha (apesar do visual lindo) e que não deu o retorno esperado.
Portanto, por não haver uma continuação
(e o estúdio já falou que não teve lucro suficiente para continuar - ou algo do tipo)
nada mais justo do que acrescentar Aoi Hana na lista de animes esperados pelos fãs.

E ai?
Gostaram?
Imaginam outros mangas ganhando séries de TV? Um OVA? OAD? CD Drama? Qualquer sinal de vida?
Bom, comentem e
Até logo o/
terça-feira, 7 de fevereiro de 2012
Posted by Se-chan

Clássicos #01:Claudine...! Um Homem Em Um Corpo De Mulher


Nada melhor que, render as justas homenagens àqueles que foram os propulsores do que entendemos hoje como yuri, não é mesmo? Por isso, passarei a comentar, vez ou outra algumas series clássicas. E não poderia começar melhor. Claudine...! como todos vocês devem saber, é um clássico yuri, ambientado no inicio do século 20, na França, escrito e desenhado por Ryoko Ikeda, e lançado em 1978. Como já é característico da autora, de usar o argumento de belas garotas, que se parecem e agem como garotos, por diversos motivos. Mas apesar disso, o único mangá em que Ryoko Ikeda realmente representou uma lésbica, foi em Oniisama E... – Afinal, de suas histórias mais conhecidas, Oscar (de Versalles no Bara) e Claudine, se viam como homens.

E o escopo de Claudine...! é esse, o drama de ser atormentada, por se sentir homem e estar presa num corpo feminino. Claudine Montesse, até os 8 anos, realmente acreditava ser um garoto, se portando e agindo como tal. O que faz com que sua mãe a leve ao psicólogo pela primeira vez. Dos 4 filhos da família Montesse, Caudine é a mais nova e única garota. Seu pai, Auguste De Montesse, que nutria um grande desgosto por seus 3 filhos não terem lhe puxado a aparência, se encanta com Claudine, que nasceu com todos os seus traços característicos, assim como gostos e atitudes. Ao olhar o character designer de Claudine, nota-se que ela segue uma linguagem nobre, com rosto pontudo, pele branquíssima e olhos claros, cabelos loiros e toda uma postura aristocrática. Auguste a admira tanto, que ele a considera como um filho homem e lastima o fato de Claudine ter nascido em um corpo feminino. Para ele e parte dos personagens, Claudine nasceu com um corpo de mulher, por puro engano ou capricho divino.


Claudine é amada e admirada por todos por sua inteligência, elegância e porte físico. Ela é um verdadeiro príncipe, porém seus problemas começam quando ela se apaixona pela primeira vez por uma garota. Ainda que ela seja correspondida, lhe é negada pela família esse direito. Afinal, por mais que ela se vista e se porte como um homem, Claudine continua sendo uma mulher. É então que sua mãe, a leva pela segundo vez ao mesmo psicólogo, que acaba se tornando um personagem recorrente e peculiar dentro da história. A partir dai, a vida de Claudine se transforma em uma verdadeira montanha russa, chegando a se apaixonar por outras mulheres e tendo que lidar com a dor da rejeição, ao sempre ouvir a frase; “...mas, você é uma mulher...!”. Em meio a isso, ela ainda tem que lidar com outros problemas, como traições e segredos traumáticos escondidos em sua infância, em que Ryoko deixa subtendido que pudesse ser o motivo dela se ver como um garoto – Claudine flagra o pai, abusando sexualmente de um garoto, o que talvez pudesse ter sido o estopim para ela começar a se ver como um, para que pudesse ser amada e aceita pelo pai –, mas isso é negado dentro do contexto da história.

Durante sua vida, Claudine enfrentou a resistência da sociedade, se deixando envolver afetivamente com outras garotas, mas sempre tendo um final triste, que a fazia se revoltar pelo fato de ter nascido mulher. Ela até tenta não se envolver mais com nenhuma garota, por medo de se machucar novamente, mas no clímax da história, acaba se apaixonando novamente, dessa vez, longe de sua cidade e cursando uma universidade, ela acaba conhecido e caindo de amores por Sirene Berge, que a corresponde totalmente e assim, passam a viver como amantes e alimentando aquele amor secretamente. Mas tudo desanda quando Sirene acaba se apaixonando pelo irmão mais velho de Claudine, que não encontra mais forças para se reerguer novamente.

Comentários:

Claudine...! é conhecido por ser um mangá trágico e dramático, aliás, como boa parte dos mangás da década de 70 e 80, principalmente no que se diz respeito a homossexualidade. Foi nessa década que começaram a aparecer características yuris em diversos mangás, visando o conflito dentro da trama (ao contrário de hoje, que raramente temos conflitos que realmente abordam a homossexualidade, ficando mais em problemas amorosos das heroínas), o choque, e o escândalo. Claro que, mesmo com a influência da literatura, o fato daquela sociedade não ver o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo como algo natural (apesar de ainda hoje, a sociedade como um todo não ver tal questão como algo natural, é bem mais aceito), acaba tendo influência como àquelas mangakas encarariam o assunto; sempre partindo de uma visão pessimista. Com isso, era bem comum que essas histórias tivessem um desfecho trágico e triste, com as personagens morrendo tragicamente ao fim da trama.


O transexualismo e travestismo passou a se tornar protótipo de vários mangás shoujos, com personagens inspiradas nos padrões estabelecidos pelo teatro de Takarazuka. Apesar da negação de Ikeda, de se inspirar em livros de psicologia para desenvolver suas histórias, ela mostra em suas séries o gosto em explorar suas personagens que seguem o estereotipo do bishounen, e seus sentimentos através da transexualidade. Apesar de Claudine...! ser uma história curtinha, nos oferece elementos suficientes para que possamos apreciar. As conversas de Claudine com seu psicólogo são sempre muito interessantes. Ele nota uma inteligência incomum em Claudine, e por isso sabiamente adota uma postura mais madura para com ela, a tratando com sinceridade e confessando que esta, lhe desperta um grande interesse como profissional. Seu veredito final, é que Claudine é um indivíduo transgênero (pessoas que são do sexo masculino ou feminino, mas se sentem como um membro do sexo oposto), e teve que viver com esse estigma até o fim de sua curta vida, em uma sociedade ainda anacrônica.

 Toda a explicação para a transexualidade que se pensava até em 1978 é mencionado em Claudine...!, assim como a crença popular de que um trauma de infância ou maneira como foi criada, pudesse ser o elemento que faz com que crianças pudessem se ver como sendo do sexo oposto. Flagrar seu pai, fazendo sexo com um garoto, quase que de sua idade, poderia ter causado nela o impacto de querer se portar como um homem, para que ela não fosse traída (abandonada), assim como sua mãe? O fato dela desde nova, ter sido tratada como um garoto pelo pai, sendo levada para cavalgar e pra caçar? Isso faz parte da configuração da história, mas a própria Claudine, define já ter nascido assim.

Conclusão

Todas essas questões são realmente pertinentes e interessantes, mas apenas o fator histórico é o suficiente para fazer que Claudine...! seja uma leitura recomendada? Claro que não, uma boa história não pode se prender e se ver refém do fator histórico e social, ele precisa funcionar como entretenimento sólido. Felizmente, Claudine...! não é apenas masturbação pseudo cultural e nos brinda com uma bonita história. É um bom romance, moldado no melodrama que é tão típico nos shoujos daquela época. Ikeda pega elementos tão clichês (atualmente) e desenvolve habilmente, fazendo que o leitor se importe com Claudine e apesar de representar uma visão pessimista para a homossexualidade, ao mesmo tempo, é peculiar ao ser tão verissímil em alguns aspectos.

Volumes: 01 (finalizado)
Ano: 1978
Autora: Ryoko Ikeda
Editora: Shueisha
Revista: Margaret
Demografia: Shoujo
Gênero: Histórico, Drama, Tragédia, Romance, Gender Bender
Onde Encontrar: Aino Scanlator
domingo, 5 de fevereiro de 2012
Posted by Roberta Caroline

Momento "Leia um mangá junto com o KaS" #06 - Momento "Comédia Romântica" (!?)

Olá pessoal!
Vocês me acompanharam na jornada da semana passada?
Bom, esta semana teremos mais uma postagem de Girl Friends, em seu segundo capítulo. (=D)
Se lembrem de ler a série pelo Gokigenyou!


Por último antes da leitura, o aviso de sempre: essa postagem contém unica e exclusivamente spoilers.


Momento "Leia um mangá junto com o KaS" #06 - Momento "Comédia Romântica" (!?)
Girl Friends cap. 02


Oh, página colorida no capítulo 2! Nice. Ficou legal. (=D) Bom, começou o capítulo com elas falando de livros, e levar pra casa eles ou não (eu não tinha essa opção, japoneses ricos XD). Nessa página já dá uma introduzida nas amigas/personagens secundárias da série, Tamamim e Sugi-chan.
Tamamim e Sugi-chan.
Akko-chan envergonhada (que fofa! XD)
Hahahaha, Tamamim (é essa? XD) revela que a Akko-chan queria fazer amizade com a Mari-chan desde sempre, e que ficou feliz por ela finalmente ter conseguido alcançar seu objetivo (Akko-chan fofa ficou sem jeito e XD).


Pra manter nossa impressão de que realmente japoneses são robôs e sempre fazem as mesmas coisas em grupo, as garotas resolvem fazer uma daquelas fotos "Purikura". E ai vem o momento "Sou yuri fangirl e surto com qualquer coisinha": Akko-chan dá uma de cavalheira e faz o favor de tirar o casaco da Mari-chan (HHHMMMMM).
Momento da Akko afirmando "Sim, sou uma seme cavalheirinha fofa" (XD)
Do nada, Sugi-chan tira a roupa e fica de sutiã (Fanservice grátis XD) e a Akko-chan se desespera falando pra Mari-chan não achar que ela é que nem a garota fanservice e que não tira roupa quando vai tirar foto (acho que ninguém tira... XD). Deu pra notar um climinha entre Tamamim e Sugi-chan (pra felicidade de todo mundo \o/). E pra dar aquela amenizada, a Mari-chan pensa em como se tornou nos últimos dias amiga das garotas.


A Mari-chan fica meio perdida, por que as garotas tavam falando um bando de coisas de Purikura que ela nem fazia ideia (negocinho cheio de opções XP). A Akko-chan dá aquela "percebida" e ajuda a garota (HMMMMM de leve XD). Elas se separam (Akko-chan e Mari-chan pra um lado, Tamamim e Sugi-chan pro outro.). Akko-chan guarda as fotos dela direitinho e solta: "Elas são a prova de nossa amizade".
HHHHMMMMM. Essa Akko-chan é muito cara de pau né? (ela nem fez nada, tadinha XD)
A Mari-chan tá jantando com a família e fica com uma cara alegrinha. Depois do irmão mais novo debochar, ela vai pro quarto e fica olhando a foto dela com as amigas. Ela fica pensando se ela era pra ficar tão feliz quando uma amiga diz que ela é fofa (HMMM, bobinha ^.~).


Será que a Mari-chan levou um fora da garota que
tava na foto? (idiota surtando XD)
No dia seguinte, já que Akko-chan tinha mandado mensagem pedindo pra ela, Mari-chan leva uma foto antiga dela (Purikura também), assim como todas as outras garotas. As garotas olham a dela e acham super fofa (e querem roubar as poucas Purikuras que ela tinha quando pequena XD). Akko-chan pergunta quantos anos a Mari-chan tinha quando tirou as fotos, mas nota que a Mari-chan tava reflexiva olhando pra uma delas.


Cara de quem vai aprontar (XD)
A Akko-chan pergunta o que houve depois que elas já estão fora da escola e acha que a Mari-chan preferia estar lendo ao invés de ficar bagunçando no almoço. Mari-chan nega e diz que a foto que ela deu pra Akko-chan era uma das poucas que ela tinha e que não usava Purikura há anos e fica choramingando por que nunca ficava se divertindo (ia pro cursinho e tal). Fala que tem inveja por que todas tinham milhões de fotos e com roupas fofas e tal, e que ela não tinha como ficar bem nesse tipo de roupa (pffffff). E ai a Akko-chan fez uma cara de quem vai aprontar e pergunta que horas que ela tinha que jantar.


Uiiiiii, Akko-chan, como previsto, levou Mari-chan pra casa dela (garotinha esperta ^.~), diz que não tem ninguém em casa (BINGOOO~ XD) e entram no quarto  dela. Mari-chan fica observando o quarto de Akko-chan e fica achando tudo muito fofo. Meio perdida, Mari-chan pergunta o que estão fazendo e Akko-chan fala na cara de pau (e já tirando a própria blusa) que estavam trocando de roupas.
"Vamos vestir roupas lindas... E então vamos tirar muitas fotos!!" (HHHMMMM~)
E a bobinha da Mari-chan fala que ela não era bonita o suficiente pra usar roupas daquele tipo (tá querendo uma mais direta do que a da imagem acima?! XD) e a Akko-chan brinca quase tirando a roupa dela, portanto (por livre e espontânea pressão) a Mari-chan mudou de roupas (XD). E ficou ótima nas milhões de roupas que a Akko-chan fez ela experimentar (Momento Tomoyo?! XD).


Ela fica meio boba pensando que assim ela se sentia a Akko-chan. Elas conversam um pouco de roupas (não tão interessante), ela anota o nome da revista que a Akko-chan fica olhando as roupas e a marca que ela estava usando, fala que vai tentar comprar uma roupa assim e assado e.......
LOL, isso foi muito mais legal e CONSCIENTE do que num mangá de comédia-romântica normal (SURTA *o*)
ACABOU?!?!
FUUUUUUUUUUUUU~~~~~~~~
QUERO MAIS!!!


(Respira) E vocês? Querem mais?!
Aiai, AMEI esse final! Vou ler logo!
Espero que vocês também!
Então até a próxima, que (do jeito que tá indo) vai ser de Girl Friends também!! (\o/)
Até logo! o/
sábado, 4 de fevereiro de 2012
Posted by Se-chan

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -