Archive for 01/08/13 - 01/09/13

KaS Pergunta aos Leitores #01

Olá a todos! Aqui quem vos escreve é Mazaki, a escritora desaparecida oficial do Kono-ai-Setsu! O motivo dessa postagem é exatamente tentar mudar essa situação de hiato da minha parte do blog. Vou explicar melhor, só que em terceira pessoa.



LKMazaki é oficialmente responsável pela parte mais literária do KaS, com seus fanfiction ou mesmo outros projetos que se encaixem dentro do nicho yuri. Ela também pode fazer postagens aos moldes das outras colunas, mas sua responsabilidade principal são as histórias.

Acontece que a série de fanfictions que ela publicava no Kono-ai-Setsu, conhecida como "Mastered Negima", ao chegar na sua quarta "temporada" de publicação não alcançou o patamar mínimo de retorno do público, em forma de views+comentários, do que o esperado para a mesma. Por isso a autora tomou a decisão de paralisar indefinidamente a publicação da série.

Porém a autora não fica satisfeita em deixar um trabalho interminado e começar outras publicação no Kono-ai-Setsu, também literária. Só que também não se pode retomar uma série se a mesma já não agrada ao público do blog.

PORTANTO, vamos à questão que gostaríamos da opinão de vocês, nossos queridos leitores:

Q: Qual deve ser o futuro das publicações literárias no KaS?

a) Terminar Mastered Negima Shadow;
b) Iniciar uma nova história, dessa vez Original;
c) Dar um fim à coluna literária e colocar outra coisa no lugar.


Simples e direto. Se a Big Boss permitir, irei colocar essa enquete na lateral do blog, para ajudar na votação. Mas deixem desde já suas opiniões nos comentários desta postagem.

Lembrem-se: este blog é feito para vocês, leitores, portanto vocês tem o direito de se expressar sobre o conteúdo pela equipe KaS.

Até breve!
segunda-feira, 26 de agosto de 2013
Posted by LKMazaki

Shoujo Holic - Segredo Entre Garotas

Eu sou tão menininha com essas histórias doces e idealizadas, quando dei por mim, eu estava quase que derramando lágrimas, “eu quero que elas fiquem juntas”, eu pensei. Eu acho que nessas histórias que servem apenas para aquecer o coração das pessoas, finais tristes deveriam ser proibidos, hehehe. Hey, não digam a ninguém que eu disse isso!

Nessa história, o pai de Yui recebe uma oferta de trabalho no exterior, mas ela decide ficar por estar saindo um com garoto, porém, a condição para que ela fique é que vá morar com sua avó. Yui acaba se distanciado do garoto ao se matricular numa escola só para garotas, onde conhece Nagi, uma menina que se comporta como um macaquinho de tão serelepe. Nagi fica encantada com Yui, e gradualmente as duas começam uma tenra amizade...

Ah, é aquilo de sempre, né mesmo? Mas a autora Aoi Hana (hahaha, que curioso esse nome...) desenvolve esse conto de fadas de modo agradabilíssimo. Shoujo Holic me pegou nos detalhes. A história cobre a vida das garotas do ensino médio ao ginasial, e a progressão é muito sutil, a Aoi Hana não coloca letreiros ou qualquer tipo de avisos, sabemos que passou certo tempo na trama por causa de uma frase de uma das personagens ou algo que deixe isso subtendido, como Yui comentando do quanto Nagi cresceu desde que a viu pela primeira vez. Isso nos passa uma falsa impressão de aproximação muito maior do que realmente houve com relação ao cotidiano das personagens. E a história se centra sobre basicamente basicamente as duas.

Yui se desilude com o namorado, Nagi está ali para apoiar, e nasce um sentimento mais profundo. Mas como eu disse, essa história me pegou pelos detalhes. Aoi Hana é muito direta, não fica enrolando em caracterização de personagens, só que ela faz isso de um modo tão sensível que soa sincero. Nagi desde a primeira vez toma uma enorme intimidade com Yui; a beija [no rosto], abraça, faz aconchegos e todo aquele carinho. Dai quando Yui se sente deprimida, ela diz coisas tão legais capazes de abalar qualquer ser carente, e Yui acaba se sentindo atraída por ela e lhe dá um beijo. A partir dai a relação das duas fica estranha por não saberem ao certo lidar com este sentimento.

“Ter a Nagi me agarrando não parece mais normal”

Lembra de fato um primeiro amor, em que depois do primeiro beijo, você não sabe o que dizer, como se comportar na presença do ser amado e às vezes por timidez acaba evitando olhares e uma aproximação maior da pessoa. O legal é que Yui é sempre muito direta e não dá brechas pra mal entendidos e toda aquela enrolação comum em romances shoujo. Outro ponto interessante é a percepção.

“Como definir até onde vai a amizade entre duas garotas”

Mesmo depois de um primeiro beijo, Yui fica inquieta por nada ter mudado entre as duas, mas ao mesmo tempo as coisas estarem tão diferentes. Duas garotas se trocarem juntas, se verem nuas, se apalparem, é a coisa mais normal do mundo. Tomar banho juntas, dormirem juntas cara a cara, e até selinhos quando há muita intimidade. Porém, quando uma das duas começa a emitir uma sintonia diferente, se é que me entendem, nada disso parece ser mais tão natural como antes. Ao menos, para uma das duas. E Aoi Hana mostra essa perspectiva através de Yui. Essa é a primeira vez que contarei isso publicamente, mas quando morava no Rio Grande do Sul, tive uma amiga maravilhosa, só que ela era lésbica (eu acho), e eu uma pobre garotinha ingênua, e então certa vez nós duas a sós ela me rouba um selinho e eu a empurro assustada. Ela se declara, e eu corro (não exatamente, huehueehu), e resumindo: nossa amizade nunca mais foi a mesma, na verdade, como eu não pude corresponder, acabei me distanciando. A partir de então, eu fiquei um pouco mais sensível, ou seria melhor dizer... maliciosa? Cof, cof, acho que não o lugar pra comentar sobre a minha vida, desculpem.




Enfim, é difícil definir a linha tênue entre amizade e romance em amizades coloridas, mas é muito gostoso, então como não sentir o coração fuwa fuwa com Yui e Nagi? As incertezas de Yui, a forma como observa atentamente as mudanças físicas no corpo da Nagi, a vontade que sente de gritar bem alto que Nagi pertence somente à ela (aquela possessividade de ver o parceiro como propriedade partícula típico de pessoas inseguras), mas não poder revelar que estão tendo um romance. Aliás, gostei de não haver outras garotas se pegando na história, ou mesmo alguma que se destacasse como Yui e Nagi, isto tornou o andamento da história mais dinâmico. Também gosto muito do aspecto de não haver uma definição clara entre semi e uke na história. Ambas as garotas tem personalidades fortes, Yui é objetiva; mas insegura. Nagi tem iniciativa; mas demasiadamente sonhadora e positiva. Ambas se ajudam, ambas alternam entre ser o príncipe e a princesa da outra, querem ser ativas e passivas, se completam. Eu gosto desse tom de igualdade num relacionamento.

“As mãos da Nagi, seu cabelo, e até mesmo sua voz. Eu quero beijá-la por toda parte”

Apesar da capa explicitamente yuri, e de haver sexo, Shoujo Holic é muito doce e não dá aberturas para você sentir excitação, a autora mostra só o básico para entendermos que Nagi é insaciável e curte fazer em locais abertos. E que levou Yui ao orgasmo várias vezes (isso é importante!). Agora, o que talvez mais tenha me chamado a atenção são os diálogos, tão típicos de um amor florescendo, ou talvez seja eu que estivesse muito sensível, mas não pude evitar sentir meu coração pulsando sorridente neste conto de fadas. Shoujo Holic é tão  ingênuo que dá vergonha, tão romântico que faz brotar sorrisão grandão, e o romance de Yui e Nagi se assemelha muito com duas pessoas descobrindo o amor na fase mais doce da vida. A arte não é muito estimulante, mas não dizem que o que importa é o amor?

Volumes: 01
Ano: 2010
Autora: Aoi Hana
Revista: Ichijinsha

Onde achar: Aion-Scan
domingo, 25 de agosto de 2013
Posted by Roberta Caroline

Momento "Leia um mangá junto com o KaS" #28 - Yuri?! Yaoi?! Estou Confusa!!

Olá meus queridos!
Se-chan voltou depois de algumas semanas. Infelizmente tanto eu, quanto a Mazaki estávamos de mudança nos últimos tempos, por isso o KaS ficou sob responsabilidade das amadas Beta e Doggy. Pelo jeito, elas deram conta do recado~!
Agora que a Se-chanzinha esta de volta, o nosso momentinho "particular" de leitura está de volta. E com algo bem..... incomum. Vocês vão entender com o decorrer da postagem. (XD)

Já começaram a estranhar pelo título, não é?


Bom, se quiserem matar primeiro a curiosidade, baixem o capítulo em inglês aqui.


Então vamos para esta aventura!


Momento "Leia um mangá junto com o KaS" #28 - Yuri?! Yaoi?! Estou Confusa!!

Oyajina cap. 01 (Hiiragi Nozomu)

O capítulo começa com a protagonista Chinatsu (16 anos, na imagem ao lado) acordando em um belo dia e falando de como gosta de caras mais velhos, principalmente quando eles ficam bem de bigode (pois é... mas você vai entender logo..). Neste dia, ela quer se declarar para o cara que ela gosta, que trabalha em uma floricultura. E não pode usar sua calcinha favorita hoje. (desculpem, mas é meio doido esse pensamento, apesar que tenho certeza que é sem nenhuma maldade. XD). Ela está ventindo sua saia e.....
HEEE?! MAS O QUE DIABOS ACONTECEU???? A MENINA É UM CARA GRANDÃO ASSIM?! Mas na próxima página vemos a mãe da garota explodindo de desespero que tinha um tarado no quarto da filha (ou algo assim), então... Acho que é menina sim. Mas.... como?

Bom, voltando um pouco no tempo (o dia anterior), Chinatsu está falando com sua amiga Tomoe e contando que irá se declarar para o possível pedófilo floriculturista. Tomoe dá um momento de silêncio e logo diz que se sentirá sozinha se Chinatsu parar de andar com ela. Apesar desse tom obviamente yuri de Tomoe, ela diz que ficará tudo bem, por que a Chinatsu é linda e vai pegar o velhote.
O tempo volta para o presente e Chinatsu (versão masculina) está vendo o noticiário matinal onde o apresentador diz que uma empresa está pedindo desculpas por ter derramado uma substância tóxica que se espalhou por toda Tóquio e transformado as garotas colegiais da cidade inteira em homens de meia idade. (XD) O celular de Chinatsu toca, e quando ela atende uma voz grossa está do outro lado.

Na verdade era Tomoe. (XD) Elas combinam de ir a escola juntas (como devidas homens que são agora XD) e se encontram...
HAHAHAHA! Simplesmente épico!! (XD) Esses tiozões fazendo caras e bocas de garotinhas é perfeito demais! God, alguém me salve que estou tendo um ataque de risos com a comparação de expressão entre a Tomoe menina e tiozão! (XDDD)

Bom, acho que deu pra entender o que se aconteceu na página, mas resumindo, Tomoe chega desesperada (em seu lindo uniforme escolar que milagrosamente coube em um homem de meia idade) dizendo que todas na escola mudaram. A Chinatsu se desespera, mas Tomoe tenta acalmá-la dizendo que Chinatsu é maravilhosa do jeito que for.

Ok, agora eu fiquei levemente confusa. Essa Tomoe é yuri, né? Mas agora ela vê a garota que ela gosta como um tiozão e mesmo assim ama ela, né? E ainda mais, ela está no corpo de um homem, né? Então, qual das alternativas é a correta:

a) Tomoe é yuri e ponto.
b) Tomoe é bi e ponto.
c) Tomoe é gay em qualquer um dos sexos e ponto.

Pra mim é a alternativa c, mas dêem sua opinião nos comentários que irei rir com certeza se houver alguma alternativa que seja além dessas. Mas o importante agora é, a Chinatsu quase morre quando a Tomoe diz aquilo por que a Tomoe agora é totalmente o tipo de "oji-san".

Elas chegam na sala de aula e começam a ver suas colegas de classe no seu novo "estilo". A maioria combina perfeitamente com a personalidade. Como Danielle que era toda ojou popular e virou um tiozão com madeixas (e bigode) lisinhos e sedosos. (XD)

Enquanto algumas estão desesperadas e agindo como meninas chorosas (como obviamente são e deveriam estar em uma situação doida como essa), algumas estão frias e calmas, como a representante de turma (que pra mim é a que ficou mais cool delas).
E no final, as garotas resolveram tirar uma purikura para registrar o visual. (japonesas... XD)

Só que a Chinatsu continua pensando que todas são "seu tipo". (que complicado! XD) Só que eu acho que elas não sabem o quão constrangedor elas podem estar agindo..... (XD)
Tadinhas, realmente não tem noção. Se eu já acho fazer estas coisas extremamente estranho e suspeito para garotinhas adolescentes, imagine esses caras velhões. Morro de rir com essas imagens. (XD) E Chinatsu fica pensando que assim realmente parece que ela está tendo um encontro com um homem, mas se preocupa com o que Tomoe pode estar pensando.

Eu sei o que a Tomoe tá pensando mas....... (XD)

Enquanto voltam para casa, elas se deparam com a floricultura. Sim, o tiozão que a Chinatsu está apaixonada. Chinatsu fica toda desconcertada olhando para ele. E Tomoe diz que não precisa se preocupar, pois o oji-san não a conheceria e que ela poderia se aproximar sem problema. A Chinatsu fala que se decidiu, que vai se declarar desse jeito mesmo. Como "homem". Ela diz que está tudo bem, pois todos viram a notícia de hoje cedo e que elas não tem certeza de se irão voltar ao normal algum dia.

Então.... Ela chega em frente ao homem, e diz que é uma colegial, pede desculpas de como aparenta agora, mas que, se ela voltar a virar menina, para ele sair com ela. Ela fica pensando para ele ser bonzinho com ela e...
Sim, nem tirei as falas dos quadrões, por que... vocês tinham que ler. Se não entendem inglês, basicamente o homem diz  que não vê nenhuma colegial na frente dele, que colegiais deveriam vestir saias e ter peitos. E que seria nojento ver dois homens flertando. Ele continua, dizendo que elas não perceberam que do lado de fora elas só aparentam ser uns homens velhos. E que... se ela voltasse a ser menina... Ele poderia mimá-la. A Tomoe chega e dá um empurrão pra lá de atrapalhado no velho e puxa a Chinatsu para longe do cara.

Já longe do homem, as garotas estão em uma grama (sabe aqueles canteiros meio como morrinhos que tem perto de lagos no Japão?) e Chinatsu diz que como ela está, a Tomoe é totalmente o tipo dela. Que quando saíram para tomar chá, parecia que estava tendo um encontro normal com um homem. E começa a chorar por que o cara deu um fora nela por que estava com esse novo corpo.

A Tomoe diz que está tudo bem, pois ela ainda é a mesma Chinatsu e...

E acabooouuuuuuuu~~

Desculpem por trazer algo tão.. diferente para o site, mas eu ainda não consegui dar uma definição exata para Oyajina. Acho que para mim, ainda é um shoujo-ai. Tem o clima de shoujo-ai, entende? Até por que shounen-ai/yaoi tende a ser um pouco mais "picante". Tudo depende do final, afinal, se elas voltarem ao normal, será que a Chinatsu deixaria a Tomoe que foi tão boazinha com ela? Isso é um mistério interessante para mim.

E vocês? O que acharam da série? É Yaoi/shounen-ai? Yuri/shoujo-ai?

A verdade é que Oyajina foi uma das postagens mais engraçadas de fazer para o KaS em muito e muito tempo, com certeza! (XD)

Fico curiosa com a opinião de vocês, então, por favor, me digam. Pelos comentários ou pelo Twitter do Kono-ai-Setsu. (=D)

Até logo! o/
sexta-feira, 23 de agosto de 2013
Posted by Se-chan

Doujin: HomuMado - Heaven is Here, My Love (Morinaga Milk)


Esse texto foi originalmente postado no blog Elfen Lied Brasil em janeiro de 2013. Estou repostando ele aqui sem nenhuma modificação feita, espero que possa ser do interesse dos leitores daqui também. Tem duas opções de download no final no post. \o/

Provavelmente muitos que visitam este blog nunca ouviram sequer falar em Milk Morinaga, mas ela é uma das DAAAAASS, e eu até me arrisco a dizer que não apenas uma DAAAS mais conhecidas mangakas de yuri mangá, mas como a mais conhecida [e querida]. Suas histórias tem muito apelo entre os garotos, por ela ser adepta da comédia romântica com adição de deliciosas pitadas sexuais envolvendo personagens menores de idade. Que claro, são sempre muito fofinhas e mordíveis.

Mas o que me motivou a abrir o editor do blog para criar esta postagem, não é exatamente a tia Milk Morinaga e sim sobre o que ela andou aprontando. Como fã de Yuri mangá, não imaginam a surpresa que tive quando descobri que a Milk Morinaga, que antes de encontrar o caminho da fama fazia doujins safadinhos (e ainda os faz), havia escrito e desenhado um doujin de Madoka Mágica (!). Eu quase soltei um Kyaaaahhhhhhh!!!!! *feels feels* IN REAL LIFE.

Principalmente porque a bandida da fujoshi Milk Morinaga também é fã e shippa fervorosamente MadoHomu (MadokaXHomura), mais especificamente Homuhomu *Omg Moment*. Pra quem tá boiando aí, Homuhomu é a forma mais fofa, dere dere e afetada sexualmente de Akemi Homura, que o fãs trataram logo de disseminar através do fanwork quando descobriram que aquela garota fria, racional, de expressões blasé e chutadora de nádegas  na horas de tédio, era na verdade uma meganekko insegura e tímida.

Nos free-talks ela parece bem terna ao falar na motivação de conceber este doujin, e dos problemas que estava passando no momento. O que eu acho? “Heaven is here, my love” é de 2011, pré 2010, época que parece ter sido bem complicado para a autora, que ainda se viu às avessas com o término de sua obra mais duradoura: Girlfriends. E “Heaven is here, my love” é muito meigo. É quase uma declaração de amor. Estaria a tia Milk externando seus sentimentos?

Bom, não importa. A história de “Heaven is here, my love” (O paraíso é aqui, meu amor) acontece logo após os eventos do episódio final da série de tv, quando Madoka usa seus poderes para reconstituir o mundo, ganhando a forma de Godoka (deusa) e logo em seguida, apagando a sua existência. Não tem Sayaka, porque esta nunca chegou a se tornar uma mahou shoujo nesta realidade, somente Mami e Kyouko. Apenas Homura se lembra de Madoka – Que parte, deixando um coração dilacerado para trás e o seu laço como lembrança.

A sacada muito bacana e desenvolvida com uma sutileza ímpar por Morinaga é; Como foram os dias de Homura depois da partida de Madoka? A narrativa ser parte em off, possibilita um envolvimento maior entre o leitor, e os sentimentos de Homura.

É a Milk em um dos seus momentos mais sacarina romântica; Doce. Mas também meio amargo. É feels good. Embora possa soar um pouco piegas todo este sentimentalismo, é uma justa representação de uma pessoa apaixonada, que está sofrendo internamente por aquele alguém que partiu de sua vida. Houve até alguns momentos em que me identifiquei com Humora.

“Só é céu se você está aqui...”

"O que eu deveria ter desejado? Como eu poderia alcançar um mundo onde eu poderia estar ao seu lado? É inútil ... agora...”

“Este é realmente o mundo que você desejava? Então por que estou sofrendo tanto? Quanto tempo mais eu tenho que esperar até você voltar pra mim?”

“Está difícil respirar, meu peito está apertado. Sinto como se estivesse ficando louca.”

Enfim, este doujin é god tier. E se tratando de Milk Morinaga, é claro que tem sexo. Mas é tão insignificante que não faz diferença.

ERROR!


Faz sim diferença, porque é um dos momentos mais divertidos da história, mas dura apenas 2 páginas, e nada muito expositivo. Para quem não está habituado, a tia Milk adora misturar romance açucarado, com uma certa dose de pimenta. É quase como um chocolate com pimenta. Arde um pouco, mas é bom e você quer mais (desculpem, não resisti ao trocadilho cretino >_>). Eu não sei se alguém ficaria excitado com esta parte de sexo, mas no que se refere a mim, eu fiquei rindo da situação da Homura.

A Madoka me saiu uma bela de uma uke (passivo). Aliás, a seme (ativo) é a dominante, mas na cama tudo se inverte, né mesmo?! Eu não sei... Mas sei que a Madoka encostou a Homu-chan na parede e a fez implorar por mais. A Homu-chan ruborizando é a coisa 'mais meiga do mundo'! Ainda rola uma tensãozinha porque a tia Milk mantém um suspense ao fundo até o final: Essa pessoa que está pegando a Homura é realmente a Madoka, ou será Kyuubei? TCHÃRAM...TCHÃRAM DGSJFHGADFJGH;DGJKDSLFHAKFJGH/CRYING RIVERS!


Quanto à Mami e Kyouko... Elas fazem um bom par (Mas acho que prefiro mesmo é KyoSaya), e os poucos momentos que aparecem juntas, é sempre descontraído, a tsunderagem da Kyouko e o ar maduro e calmo da Mami casou perfeito;

Mami: “Eu queria que meus seios fossem menores”
Kyouko: “Você está tentando arrumar uma briga?”
Mami: “É difícil encontrar sutiãs bonitos do meu tamanho!”

Aaaaahh, a típica discussão de casal lésbico. Mas realmente, com esse tamanhão de BOOBS que a Mami tem, deve ser complicado pra conseguir uma boa variação de sutiãs. 



***

Onde encontrar: Okiagiri ou aqui pelo MEGA (a RAW não é boa, e eu não me preocupei em deixá-la melhor, mas fica aí a minha tradução pra quem se interessar, porque ainda não há uma versão gringa)
segunda-feira, 12 de agosto de 2013
Posted by Roberta Caroline

Bate-Papo #03: Garotas que curtem Yuri são lésbicas?

Lésbicas, bi, ou puramente simpatizantes?

Você já se fez essa pergunta em algum momento? Eu já me fiz diversas vezes. Não agora, mas quando comecei a achar muito bonitinho assistir ou ler duas personagens apaixonadas uma pela outra e meu coração ficava inquietante dentro do peito, batendo descompassadamente. É normal? Gostar de yuri/shoujo-ai  me faz lésbica? Ou é por ser lésbica que eu gosto? Eu me questionava hard, o que fracamente foi pura tolice, mas é o pensamento comum se você está de fora do fandom hardcore de animes mangás related.

O fandom Yuriness é composto basicamente por garotos que nutrem esse fetiche entre duas [ou mais] garotas que se relacionam entre si e garotas lésbicas/bi. Há as variáveis, mas é uma proporção pequena e fragmentada, que vai de transgenders à heteros que não possuem nenhum tipo de fantasia em ver duas mulheres se pegando, mas acha bonitinho e divertido.

Eu cheguei a fazer essa pergunta para algumas amigas, mas elas me responderam que se tratava de uma pergunta muito obvia e riam de mim. No entanto, eram todas gays. A própria garota que me despertou do estado dormente que eu me encontrava desde Sakura Cardcaptors, me apresentando Candy Boy (resenhei ele aqui no blog) e reacendendo a chama em meu peito, se dizia apaixonada por mim. Logo, se tratavam de opiniões muito condicionadas. Precisei percorrer um longo caminho até encontrar minha resposta, que não faz diferença alguma na forma como consumo este tipo de material, mas que saciou meu monstrinho interior. Claro que prefiro mil vezes que minha mãe me encontre consumindo material yaoi do que yuri, eu acho que morreria de vergonha. Eu já fico extremamente avexada quando alguém me flagra com material ecchi ou de conteúdo adulto. Isto é história pra um outro post, mas acontece porque ainda estou muito  enraizada à velhas convenções de gênero imposto por padrões sociais de MENINA NÃO PODE. ~_~

Tanto BL quanto Yuri são originalmente subgênero do shoujo, e portando destinado ao consumo das mulheres. Porém, enquanto o BL permanece como um produto arraigado a um público estritamente feminino, o yuri em meados dos 90 passou também a ter no masculino seu publico alvo. Uma vertente influenciou a outra e muito das características dos shoujo-ai oldschool foi se dissipando. Eu diria que agora o yuri está muito mais próximo do yaoi (estou me referindo a yuri e yaoi em termos gerais de uma relação homossexual entre personagens femininas) em termos de moe. São esparsos (ao menos, o que chegam aqui no ocidente) os materiais que buscam fundamentar a sua narrativa na realidade da vida lésbica. Da mesma forma que yaoi não visa reproduzir uma relação gay como de fato é, o yuri atualmente está mais associado à fantasia de contos de fadas, refletindo o que realmente o publico consumidor quer, afinal, é uma visão que só se sobressai por ter mais procura. Então, não necessariamente uma lésbica irá se identificar ou mesmo gostar dessas histórias, o mesmo acontece com o homem gay; muitos possuem aversão ao yaoi justamente porque seus personagens muitas vezes se parecem e se comportam como garotas. Quem curte, é por estar relacionado ao fandom de animes e mangás related, curtem os bons moe que o Japão tem para nos oferecer, não vai buscar uma história realmente lésbica ou gay (um dos clichês mais básicos do yuri/shoujo-ai é a garota hetero que tem um affair com a outra, mas nunca se viu interessada por nenhuma outra anteriormente ou depois). É uma fantasia escapista como qualquer outro material relacionado a anime e mangá. Nada te impede de consumir apelas porque é bonitinho, moe, adocicado, que fazendo o coração ficar fuwa fuawa. Problema? Nenhum ao meu ver, é só a realidade do mercado, mas seria interessante ver mais tramas que buscam retratar um relacionamento lésbico e suas implicações virem mais à luz.

***


É um assunto muito abrangente, voltarei nele outras vezes, citando obras, autores, etc, traçar um paralelo sobre este assunto pode ser muito divertido. Quando retornei ao KaS, este foi o primeiro assunto que eu queria tratar, mas vários imprevistos ocorreram desde então. Não sei se algum leitor atual se lembra de mim, mas já tive a oportunidade de escrever aqui em meados de 2011. Acabei zarpando fora bem na época do aniversário do blog, o que me deixou triste, pois tínhamos muitos planos, mas a See me puxou de volta pra cá e sou muito grata. No próximo post talvez eu traga jujuba pra vocês, as minhas acabaram enquanto eu digitava isso aqui. Não sobraram nem as verdes limão. 

Créditos da imagem de reprodução no post: My Lesbian Life, Chuunibyou2Koi
sábado, 3 de agosto de 2013
Posted by Roberta Caroline

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -