Archive for 01/01/15 - 01/02/15

Comentários, surtos e teorias sobre Yurikuma Arashi 03

Olá a todos! Chegou o momento de mais comentários surtados à respeito da nova animação dirigida pelo nosso amado Kunihiko Ikuhara (aka Bicha-sensei, mestra de todas as yurisses psicodélicas) aqui no Kono-ai-Setsu. Como sempre é bem provável que várias teorias acabem se provando furadas de um episódio para o outro, mas isso não significa que não seja permitido sonhar até o limite com as possibilidades.

Então, fiquem confortáveis e peguem suas doses de alucinógenos pesados, pois vamos mergulhar mais uma vez no Ikuharaverso, um mundo povoado por ursas yuristas com fomes de diferentes tipos para saciar!

 

#03 - A Tempestade Invisível


O episódio começa com um discurso da diretora da escola, Hakonaka Yurika. Ela fala sobre o caso de Sumika e o desaparecimento de algumas outras alunas, salientando que aquela era a maior crise desde a criação do Muro da Segregação. Ela alerta a todas que devem andar sempre juntas, pois apenas juntas estarão protegidas. Interessante é perceber o símbolo dos lírios que se transformam em pássaros, que aparece no fundo do auditório e também com plano de fundo da iluminação de partes da cena.




Assistindo a esse discuso estão Kureha e Mitsuko. A presidente tenta se aproximar da nossa heroína, mas é rejeitada por esta. Isso não a deixa mal, na verdade parece aumentar a sua. . . fome, pela outra. Mitsuko diz a si mesma que irá derramar seu amor sobre Kureha antes de devorá-la. (All right, amor e assassinato são quase sinônimos nessa série, disso já estamos bem ciente).

Depois do espetáculo musical e de fanservice costumeiro da abertura (que assisti duas vezes, porque enfim peguei uma versão com a tradução da letra e precisava meditar um pouco sobre a poesia da coisa XD) vemos que Kureha foi à sala da diretora. Descobrimos que Hakonaka Yurika era amiga de juventude da mãe de Kureha, Tsubaki Reia. Yurika aconselha Kureha para que não esconda a sua dor e fala brevemente da importância que Reia tinha para ela. Quando as duas falam sobre os ursos Kureha revela que existe outro urso que ainda está solto por aí (Oh, pobre Kureha, se soubesse o tamanho da própria ignorância...).



Cortando para a sala de aula temos Mitsuko, observando e refletindo sobre o quanto aprecia o "sistema da escola". Uma outra aluna (que aliás eu não tinha me ligado no nome quando fiz minhas teorias no post anterior), Oniyama Eriko vem falar-lhe sobre o "você-sabe-o-que" daquele dia. Mitsuko então é "bastante sutil" em se aproximar de Eriko (Yuri Dark?! Huhauhauhauha, por essa eu não esperava XD), tudo visando seu objetivo de ter Kureha em suas garras o quanto antes.



Temos então uma rápida passagem com Kureha ainda praticando sua mira, no porão de casa. Ginko e Lulu observam, Lulu tece alguns comentários sobre a surpresa de encontrar uma ursa rival na escola.


Juro que tentei resistir ao máximo ao charme dessas ursas, mas estou me entregando...


No dia seguinte temos mais uma das já numerosas cenas em que Kureha relembra seus momentos com Sumika e engole a dor daquela perda (aliás a Big Boss me alertou para a semelhança dessa história da borracha para a história da Tomoyo, de Card Captor Sakura, que recebe recebe uma borracha da Sakura quando a conhece e guarda aquele objeto como seu maior tesouro. Thanks, Big Boss). Ela se pergunta se todas já esqueceram Sumika e pensa que ela mesma um dia acabará esquecendo do seu amor, se tornando invisível (Eu sei que é necessário enfatizar a importância do sentimento que Kureha sente, já que a relação dela com a Sumika se resumiu apenas a parte do primeiro episódio, mas. . . Putz, tá meio chatinho isso aí). Mais memórias, mais feelings e Kureha promete a si mesma que jamais deixará seu amor por Sumika desaparecer no passado (eita, cuidado que isso pode virar uma patologia, viu?).



Depois disso somos apresentados a um novo ponto: O Ritual da Exclusão. Oniyama Eriko toma a frente e discusa sobre os valores daquele grupo. Todas são amigas e quem se recusar a estar com elas ou ser como elas em tudo é o Mal. Ela diz inclusive que Sumika morreu por não estar com elas, sendo sua própria culpa por ser o Mal. Então ela declara que o próximo mal deve ser escolhido e então excluído. É a Tempestade Invisível entrando em ação.

Vou dizer que não esperava nem um pouco que a já citada Tempestade Invisível fosse uma coisa assim. Alunas que se reúnem para excluir aquelas que não são iguais a elas. Mitsuko fala do "fenômeno" logo no primeiro episódio, dizendo que a Tempestade levava as coisas preciosas das pessoas. Bom, vamos falar mais nos comentários finais.



A satisfação estampada na cara da Mitsuko


Voltamos para Kureha, seus flashbacks e suas afirmações de jamais esquecer seu amor. (É fácil perceber que seu maior medo é solidão, o que gera dúvidas do quanto de amor e o quanto de dependência psicológica estão em jogo nesse seu momento de luto).
Amor e Dependências podem ser difíceis de separar, mas são coisas bem diferentes...


Temos então um momento interessante com a narração de Mitsuko falando sobre a necessidade de esquecer e seguir em frente para poder viver. Ela afirma que elas, as bestas, vivem apenas do presente e por isso são capazes de agir a todo o momento. Porém, logo no take seguinte temos Lulu pensando para si que jamais esquecerá o dia em que conheceu Ginko, que foi quem encontrou e trouxe o seu amor. Ela diz, assim como Sumika e mesmo Kureha antes, que não irá desistir do seu amor. (Desistir do amor?)



Essa encarada pro horizonte ficou SEXY (Shabadadu!)

Vou catar esse som pra colocar de toque no meu celular!


Já Ginko está em alerta. Chegou a hora do Julgamento.

Kureha recebe o desafio e vai mais uma vez ao terraço da escola. Lá ela encontra com Mitsuko e esta lhe revela a verdade cruel: fora ela quem devorara Sumika. Nossa protagonista fica chocada e não consegue acreditar. Mitsuko ainda pisa nos sentimentos da outra através do deboche, imitando os trejeitos de Sumika e repetindo suas frases. Kureha fica transtornada, porém é incapaz de acertar Mitsuko. A presidente então assume sua forma de urso e parte para o ataque.





Então vem aquela parte já nossa conhecida de reaproveitamento de animação. (Bicha-sensei, você fez da sua limitação do passado uma verdadeira marca pessoal. Gênio, gênio, gênio)

Porém, dessa vez as coisas saem ligeiramente diferentes. Ginko pede logo a princípio para que o juiz (Life Sexy) apresse o julgamento para que ela possa salvar Kureha imediatamente. Life Cool protesta, falando que aquilo não faz sentido. Lulu concorda, apesar de sua expressão de desaprovação. Por fim o "Yuri é aprovado" (ou seja lá o que isso queria dizer realmente, não sei. . .). Só que, diferente das outras vezes, Kureha acaba recobrando os sentidos ainda naquela dimensão.





Com a "ajuda" de Ginko e Lulu, Kureha consegue então acertar Mitsuko. Kureha ainda está chocada e atordoada com o fato de um urso poder ser uma pessoa disfarçada e perde os sentidos, sendo aparada pela dupla Ginko e Lulu que parecem satisfeitas com o resultado das coisas.

(Essa com certeza foi a sequência que mais me gerou questionamentos de todas!)

Essa fala foi tão do nada que por um momento achei que a legenda tava de zuera...



Ufa, pra finalizar temos um novo ataque de ursos. A vítima dessa vez é Oniyama Eriko e as predadoras ninguém menos do que Ginko e Lulu.

Cê era até bonitinha, Eriko. Uma pena XD

E FIM. Hora de tomar um remédio para ajudar o estômago a digerir mais esse belo espetáculo audiovisual apresentado. Pelo menos temos o Ending pra confortar nossos corações depois dessa experiência toda.

Episódio 03 - comentários finais


Vamos começar pelo principal desse episódio, que também é título do mesmo: a Tempestade Invisível. Ela parece existir a bastante tempo, afinal é citada pela Mitsuko no primeiro episódio como se fosse algo que todos soubessem que existe. A questão é: todas as pessoas escolhidas pela Tempestade como "Mal" desapareceram ou antes apenas algo ruim lhes acontecia (a destruição do jardim de lírios, também no episódio 1, foi obra da Tempestade?).

A Tempestade não parece ter relação com os ursos, porém a participação de Mitsuko (e anteriormente de Konomi) no grupo me faz chegar a um outro ponto: já existiam ursos na escola desde antes da chegada de Ginko e Lulu. No mínimo duas (apesar de eu achar que são muito mais). Como elas se alimentavam? Como ninguém haviam percebido nada até então?

Depois dessa metade final de episódio os questionamentos a respeito de Ginko e seus objetivos apenas se multiplicaram. Não parece que ela cruzou (ficou meio entendido que nessa história Lulu está mais seguindo Ginko do que outra coisa) o Muro apenas para alimentar-se. Se assim o fosse, porque ela ainda não comeu Kureha de uma vez? O que ela está esperando? Qual são suas verdadeiras intenções. De ameaça, as duas ursas passaram para protetoras neste episódio, mas nada é definitivo. Elas falaram para Kureha não desistir do seu amor, mas. . . Caramba, isso é de dar nó na cabeça!

Sobre a trama como um todo: Ainda me restam muitas dúvidas sobre o quão óbvia essa história realmente está se mostrando. Por um lado temos muitas informações e a aparência de um enredo que, apesar de surreal, é fácil de entender com as informações disponíveis. Ursos devorando humanos, legal. Porém estamos falando de Bicha-sensei e nunca é demais pensar que ele pode estar brincando com a cara do expectador. Se for levar em consideração, por exemplo, a letra da opening, que faz referência a elementos da história diretamente, como o Muro da Segregação ou a Tempestade Invisível, essa possibilidade aumenta. Por tanto, também é possível que outros elementos citados na letra, mas que até então não fazem parte da trama, possam vir a se integrar futuramente.

A única coisa que se pode ter certeza é de que está ficando difícil não amar a dupla Lulu e Ginko. Até mesmo para mim, que no começo as detestei totalmente.

Teorizar sobre o que virá à seguir é complicado, mas tentador. Tudo fica muito dividido entre a possibilidade de uma reviravolta surrealista extrema ou não. Tenho pra mim o palpite de um encontro prévio de Kureha e Ginko, em um passado distante. Talvez na ocasião da morte da mãe da Kureha, talvez algo ainda mais sombrio que isso. A letra da opening fala sobre memórias levadas pelo vento e, logo na sequência aparece uma mão de criança com a mão de um urso filhote (a julgar pelas garrinhas sem pontas) de pêlo preto. Isso quer dizer alguma coisa, ou não? Só o tempo dirá. . .

ENFIM, esse foi o terceiro episódio de Yurikuma Arashi comentado com toda a disposição do mundo aqui no Kono-ai-Setsu. Ainda não desisti de adiantar um pouco as postagens, porém, além de ser um labor bem grande fazer cada postagem (chego a assistir o episódio três vezes completas durante o processo) confesso que prefiro ficar uns bons dias sem pensar muito na série, para não me viciar nas teorias e enlouquecer antes do final XD. Esperança é a última que morre, então, o quanto antes, apareço com os comentários do quarto episódio.

Até a próxima, caros leitores! Se possível deixem suas opiniões e teorias aí nos comentários também!




Extra: Deem uma olhada no nível de nerdisse que preciso para escrever cada post.



Extra 2: vou deixar uns prints dos nomes dos outros "males" quase selecionados pela Tempestade. Talvez em nada seja útil, mas vai que. . . Né.




Extra 3: Ainda estou de olho em você, Kaoru Harishima. Seu visual é estiloso demais para ficar só no apoio XD

Comentários, surtos e teorias sobre Yurikuma Arashi 02

Olá a todos! Mais uma sessão de comentários sobre essa obra que tanto vem causando rebuliço dentro do fandom yuri: sim estamos falando de Yurikuma Arashi, a "tempestade de ursos-lírios".

Neste episódio teremos muito mais ursas, lírios, ursas comendo garotas, ursas COMENDO ursas (lembram da diferença de semântica? Pois é) e até mesmo ursas tentando COMER garotas! É tanto lesbianismo explícito que eu acabei chegando a uma (dentre tantas) conclusão inusitada, mas que vou compartilhar apenas no seguimento deste texto.

Então, segurem-se no lugar para não pirar de vez com o segundo episódio de YKA!

Nota: Só relembrando que esses comentários são feitos logo após assistir o episódio citado, ainda que com alguns dias de atraso. É bem possível que várias das teorias que eu vá construindo seja completamente destruídas de um episódio para o outro. Portanto, se você estiver lendo esse texto após assistir mais episódios da série e esse for o fato, apenas se divirta com o tamanho da ingenuidade desta redatora em construir teorias furadas de enredo (Confesso, sempre fui e ainda sou extremamente tolinha como expectadora XD)



YKA #02 - Eu jamais irei te perdoar



O episódio começa com uma recapitulação rápida dos conceitos apresentados anteriormente. Kumaria explodiu, seus fragmentos caíram na atmosfera da Terra e isso fez os ursos se levantarem contra os humanos. . . Barreira da Extinção (ou Muro da Separação, em uma das traduções que assisti), blábláblá. Na sequência temos uma cena rápida, onde a presidente de classe acaba descobrindo a verdade sobre as alunas transferidas. (O que me deixou intrigada nessa cena foi o monologo sobreposto. A mim soou como mais um 'as personagens não tem apenas as intenções que aparentam ter'. Intrigante).



Após a abertura (com aquele show de fanservice que me faz ficar constrangida assistindo esse anime acompanhada, mas isso é um detalhe) temos a confirmação do que já era óbvio: Sumika realmente foi devorada por ursos (A esse ponto me subiu a interrogação de onde a morte da Sumika foi citada naquela cena psicodélica do episódio anterior). A presidente, que discursava sobre Sumika na cerimônia oficial da escola é surpreendida pela presença daquelas que sabem ser as assassinas da estudante (SHOCK! Caramba, como acho graça dessa som do Kuma shock.)



Então a cena corta e vamos para a nossa protagonista. Kureha está visivelmente muito abalada, tentando negar a si mesma os fatos. Nem mesmo as lembranças das palavras afetuosas de sua mãe conseguem lhe tirar a dor da perda e, principalmente, a evidente culpa que ela coloca em si mesma por não ter sido capaz de proteger a quem amava.



Na escola o clima não é dos melhores. Todas parecem ansiosas e preocupadas em relação aos ursos. Falando neles, Ginko e Lulu estão observando as (deliciosas) estudantes. Ginko repara na ausência de Kureha e isso parece lhe incomodar (apesar do fato de ela ser uma verdadeiro cubo de gelo para demonstrar emoções). Ela comenta que o cheiro de Kureha é ótimo, então. . . WHAT?! A-Ah. . . Claro, Lulu faz alguns comentários bastante (cof) yuristas sobre o cheiro selvagem de Ginko e isso acaba lhe fazendo ter alguma boa ideia. (Talvez mais de uma, vai saber. . .).




Enquanto isso Mitsuko continua a pensar sobre a cena terrível que acabou vendo anteriormente (e eu ainda estou tentando me recuperar da cena que acabei de ver!). Então chega outra estudante que apareceu em detalhe brevemente durante a cerimônia em respeito à morte de Sumika, Konomi Yurikawa, ela fala sobre o perigo do interesse de Mitsuko por Kureha, que isso pode acabar lhe tornando uma vítima da Tempestada Invisível e. . . WOA! Fanservice, fanservice, fanseeeeeerviceeeeee! Bicha-sensei, porque você não tinha essa liberdade de expressão toda na época de Utena, não é mesmo?! Fuuuuu, acho que você está tentando compensar tudo de uma vez aqui!



Enfim, depois de mais um momento interessante entre garotas jogado na nossa cara (e que não será o último desde grato episódio) voltamos à casa de Kureha e vemos que Ginko e Lulu resolveram simplesmente aparecer na casa de quem estão caçando com uma desculpa esfarrapada, tentando ser coitadinhas desabrigadas e invadindo o lugar quase na marra.




Kureha não concorda muito com aquilo e tenta manter-se firme, dizendo que as duas terão que ir embora assim que Lulu terminar o banho. Ginko porém não lhe dá muito ouvidos, está mais atenta ao cheio e gosto de lágrimas solitárias que sentiu com Kureha (e o nosso Bicha-sensei mostra que ainda não superou essa tara por lágrimas que começou lá com Dios, em Utena). A heroína tenta permanecer imparcial sem muito sucesso. Sua barreira é quebrada quando Ginko fala que seu amor é verdadeiro. Ela fica um tanto contrariada, mas Ginko cala os seu choramingo de uma maneira bastante prática.



Revendo esse episódio, neste ponto, pela primeira vez consegui simpatizar ligeiramente com a Ginko. . .

O que me intriga bastante é quando Ginko fala que seu amor também é verdadeiro, que vai mostrar o seu amor para Kureha. Fala que elas vieram por sua causa. . . Caramba, qual o tipo de "comer" afinal que ela se refere?! XD


Então o breve novo momento interessante entre duas garotas é interrompido (poxa) pela chegada de Mitsuko, armada e disposta a enfrentar as ursas disfarçadas, mas estas fogem o mais rápido possível sem um enfrentamento. Sem explicar nada para Kureha a presidente de classe parte na busca das assassinas.




Kureha fica sem entender nada e então. . . o seu celular toca.

Kureha é desafiada e deve ir ao terraço da escola, onde os ursos lhe aguardarão. Então somos apresentados a um fato inesperado: o ciúme de Konomi em relação à Mitsuko e sua atenção excessiva à Kureha culminam em . . . 


KUMA SHOCK!

Espera aí, a Konomi é tipo o "urso da semana"?! Como assim ela é um urso? Como assim ela estava no maior GAOGAO (que tal esse novo sinônimo para COMER?) com a Mitsuko e agora ela é um urso?! As pessoas passam a ser ursos ou já são ursos? E todas elas tem que ter "Yuri" no nome para serem ursos? Enfim. . .

Kureha caminha ao encontro do desafio ao mesmo tempo que relembra dos seus momentos com Kureha. As duas plantando os lírios e as flores crescendo e desabrochando (essa é uma analogia que até eu pego! Poxa!). O combate começa, mas Kureha não é capaz de acertar o seu alvo. Então. . .


Ah sim, ela cai e vem toda aquela sequência psicodélica do Julgamento. É praticamente a mesma cena do episódio anterior, mudando apenas a argumentação dos "advogados", referindo-se ao primeiro humano devorado. Entre uma das milhares de coisas que me intrigam nessa passagem (tipo "O que é TUDO NESTA P*RRA DE CENA?!") uma das coisas que mais me intrigou ao rever esse episódio foi a pergunta do Life Sexy à Lulu e Ginko:

Vocês ficarão invisíveis? Ou comerão humanos?

Bom, temos então todo aquele momento de nudez e seivas sendo apreciadas, literalmente (LITERALMENTE, Bicha-sensei, que caramba!), e então retornamos à cena no terraço. Konomi é acerta e cai. Quem o fez foi ninguém menos do que Mitsuko (que aliás não pareceu se importar muito em atirar em que estava COMENDO a umas cenas atrás). Toda a sua preocupação está em Kureha.


E então, já na enfermaria, Kureha dorme e as lágrimas escorrem pelo seu rosto. Mitsuko a observa e. . . WHAT?!



"Não adianta, garotas invisíveis sempre terão gosto de garotas invisíveis. Depois de dilacerar tantas delas, eu finalmente entendo. Só as excluídas são realmente deliciosas. . ." (Invisível? Excluídas? OMG)


Mitsuko, a ursinha, está faminta e não vê a hora de devorar Itsubaki Kureha.

E FIM!

Aaahhhhhhhh, só mesmo essa música de encerramento maravilhosa pra aplacar meu choque depois dessa! Mitsuko, uma ursa?! Mas porque ela estava defendendo a Kureha das outras?! Ela também devorou a Sumika?! Como assim?! Godoka do céu, nós proteja das loucuras de Bicha-sensei! A tempestade invisível se aproxima e vai varrer nossa sanidade!

Episódio 02 - Considerações finais

O que dizer? O QUE DIZER?! SENSACIONAL é a palavra bonitinha mais suave que posso utilizar neste momento! Esse episódio conseguiu apresentar uma carga de reviravoltas tão grande em si que, particularmente, o considerei muito superior ao primeiro! Vamos começar falando do mais básico que descobrimos:

Depois de tanta yurisse e personagens se mostrando como ursas (O que cada vez menos parece literal, ao mesmo que parece. . .  aiai) só podemos concluir uma coisa, usando nossos limitados conhecimentos: Todas as garotas com "yuri" no nome são ursas. A presidente, sua peguete, as ursinhas. . . Notem que nem a Kureha nem a Sumika tem "yuri" no nome (ou será que elas ainda não eram "yuris" e isso se reflete nos seus nomes?). O que me faz ir para a primeira teoria derivada dessa primeira teoria:




Quem é Kaoru Harishima?

Talvez vocês não tenham notado, mas na primeira postagem coloquei um print onde ela aparecia exatamente por já querer deixar um easter egg para quem estivesse adiantado. Ela é a única personagem, fora a mãe da Kureha, que não tem o bendito "yuri" no nome, então é de se imaginar que ela pode vir a ter certa importância no enredo. Quem sabe ela venha ser uma das únicas aliadas de Kureha em sua busca infinita por vingança por sua mãe e por Sumika? Quem sabe ela não saiba muito mais do que está por detrás dos panos desse enredo.

Segunda afirmação que é possível fazer depois deste segundo episódio: as cenas pirotécnicas do julgamento de os lírio sendo lambido da forma mais erótica o possível por Lulu e Ginko simplesmente NADA quer dizer em relação ao momento do enredo. Talvez fosse difícil perceber esse tipo de jogada do Ikuhara na época em que realmente eram necessários reaproveitamento de frames, porém atualmente é bastante evidente o quão desconexa essa sequência é do restante da linha de acontecimentos. A única coisa que ainda é possível inferir em relação a essa viagem dos boys-magia é que toda vez que eles parecem e "Aprovam o Yuri" alguém morre (primeiro Sumika, depois a peguete da presidente).

Terceira coisa que se pode presumir depois de ver este episódio: Kureha está de fato sozinha diante de um mundo cruel onde ursos vão tentar assassiná-la a todo o custo. Essa afirmação é baseada no fato um, claro. Porém também me abre para outro questionamento:

O que Ginko quer afinal?

Ela quer mostrar seu amor para Kureha durante o episódio e esse amor fica o mais dúbio sentido possível. Afinal ela quer ou não devorar (fisicamente) a protagonista? Será que ela está na verdade apaixonada e isso lhe faz agir nos dois sentidos ao mesmo tempo? O que é realmente para um urso devorar um humano? Baseando-se no que evidencia toda a mídia a respeito da série, dificilmente Ginko conseguirá alimentar-se da carne de Kureha cedo, o que não a impede de satisfazer outros tipos de emoções que esta possa lhe despertar.

Estou pegando pesado? Bom, acho que nada é pesado depois de ursinhas-garotas fazendo GAOGAO no corredor do colégio 3D-feito-de-peças-de-rubric-cube?

ENFIM. . . Muito ainda está por vir nessa série. Estou apostando ainda bem alto, apesar de um leve receio: até então a trama está bastante circular. É esperar para ver quando essa corrente de acontecimentos irá se romper e perder-se de vez no oceano de ácido que Bicha-sensei é especialista em nos dar.

Se vocês leram até aqui. . . Parabéns! Digo. . . Comentem aí embaixo suas teorias e, lembrando sempre, deixem suas sugestões para que possamos sempre melhorar nossa coluna de comentários semanais.

Até a próxima semana!
SHABADADU~

Comentários, surtos e teorias sobre Yurikuma Arashi 01

*Atenção: este post irá conter spoilers sobre a série abordada. Não recomendamos a leitura por parte daqueles que ainda não tenham assistido o episódio aqui comentado.
Olá a todos! Depois de um ano cheio de diversão para o fandom yuri quem diria que logo nas primeiras semanas de 2015 já teríamos uma nova sensação para ocupar nossas mentes, corações e fazer tremer nossas almas? Pois é exatamente isso que "Yurikuma Arashi" para querer fazer desde o primeiro momento. A nova série original escrita e dirigira pelo consagrado Kunihiko Ikuhara (conhecido por ter dirigido os animes de Shoujo Kakumei Utena, Mawaru Penguindrum, além de parte das séries antigas de Sailor Moon) chegou trazendo um misto de suas já consagradas tiradas visuais e narrativas unidas a novos contextos e um tema inusitado: ursinhas yuris que tentam devorar (em várias sentidos) garotas humanas.

E foi graças a essa dose imensa de surrealismo e genialidade do nosso amado "Bicha-sensei" (acostumem-se com este carinhoso apelido que uso para me referenciar ao Ikuhara) que o Kono-ai-Setsu decidiu trazer reviews semanais dos episódios dessa série. Nessa semana teremos que dar uma corrida e postar sobre os dois primeiros episódios, então fiquem atentos.

YKA #01 - Eu não vou desistir do meu amor!







Tudo começa em uma manhã qualquer na Academia do Morro Uivante (eu não confio em traduções de nomes, mas tudo bem. . .). Somos apresentados à Kureha e sua amiga-amor-minha-vida-te-adoro Sumika e a plantação de lírios. As duas trocam juras de amor e está tudo caminhando num ritmo ótimo (e meio rápido) de romance quando. . .
 

KUMA SHOCK! Soam os alarmes e então descobrimos que existe uma ameaça imensa aos humanos espreitando pelos cantos: os ursos.



Caramba essa abertura. . . Além de seguir muito o estilo musical dos temas de Mawaru Penguimdrum (o que pessoalmente é terrível) ela é bastante. . . Er. . . Explícita em algumas coisas. E não estou falando apenas de. . .

Mas também em enfatizar que essas são as três personagens ao redor das quais a história irá acontecer. Mas, bom, também tem esse fanservice exageradíssimo que pode incomodar os mais puritanos.

(Quanto a mim, só posso dizer: eu vivi para ver o Bicha-sensei criando sem freios! Oh Lord!)

Continuando. . . Temos uma explicação bastante simples e direta de como os ursos se levantaram e começaram a devorar humanos e como os humanos tiveram que construir uma muralha para impedir que os ursos adentrassem em seu território (e o resto vocês podem conferir no mangá chamado Shingeki no Kyojin e. . . Brincadeirinha!). Então temos a apresentação das duas "ursinhas" que se infiltraram no mundo humano para devorar muitas garotas (comer. . . COMER. . . Acho que teremos que separar esses dois sentidos da palavra para não nos perdermos em jogos de lírios e fanservice). De cara a ursa Ginko vai MUITO com a cara da Kureha, decidindo que ela irá devorá-la muito em breve.
Existe uma mensagem subliminar nessa imagem!

Arquitetura Ikuhariana. . . Agente vê por aqui!



Depois disso temos "A Tempestade Invisível". Todos os lírios do jardim de Kureha e Sumika são cortados e isso parece figurar um mal presságio. Somos apresentados à presidente de classe. Uma jovem determinada que pretende unir forças à Kureha e Sumika com o propósito de deter a Tempestade. Ainda assim, nada parece muito seguro no caminho de nossas personagens a essa altura.

(Caramba, eu já estava contando os minutos para ver alguem sendo devorado desde aqui. Vocês não?!)
 

É a casa da Homura! Com uma reforma na fachada, mas a localização é igualzinha!


Com o fim do dia vemos mais de Kureha em seu ambiente familiar. Bom, quase familiar, visto que ela aparentemente vive sozinha. Sua mãe parece ter sido uma vítima de ursos no passado (pelo menos é isso que dá a entender o contexto, sei lá) e isso lhe faz ter uma vontade pessoal de matar os ursos com seu rifle. (Ahh, um cenário interessantíssimo se formando!)

(Metade do episódio! Godoka do céu!)

Na manhã seguinte. . . (atenção para a entrada do modo literário) Polícia, um sapato caído e Sumika não atende ao celular. Um desaparecimento que trás a todos a certeza de que uma tragédia aconteceu no começo daquela manhã. Kureha se nega a acreditar, mas mesmo tentando se controlar ao máximo, seu desespero é evidente.

Então, seu celular toca. Uma voz masculina lhe questiona se seu amor é verdadeiro. Um desafio lhe é proposto. Os ursos estarão lhe aguardando no telhado da escola para resolver as coisas de uma vez por todas. Sem hesitar, apenas pensando em salvar a vida da pessoa que tanto ama, Kureha parte determinada.

Nossa heroina corre o mais rápido que consegue. Sobe as escadarias pra lá de "Ikuhárikas" e se vê diante das ursas que estavam lhe vigiando todo aquele tempo. É o momento, porém começa então a sessão. . . DAS DROGAS PESADAS DE BICHA-SENSEI! Melhor do que qualquer coisa que possa falar, vamos ver alguns takes dessa cena memorável e que desde já sabemos que irá se repetir em cada um dos doze episódios de Yurikuma Arashi!
 


Shabadadu!







Na "minha época" o negócio tinha que ser subentendido. . . Agora. . . AGORA!!!

Depois de todo esse show pirotécnico cheio de conotações sexuais fortíssimas temos Kureha acordando na enfermaria da escola (Legal, como ela foi parar lá? O que aconteceu nos últimos minutos não foi tipo nada? Será que a menina tá alucinando forte ou temos um universo paralelo com ursos-sexy e lírios sendo lambidos na nossa face?). Sumika está desaparecida ainda e Kureha está cada vez mais abalada.

Então, a presidente de classe decide ir pegar algo para a Kureha tomar (deve ser um refri bem raro, pra ela ter que sair do prédio e passar pela parte dos lírios. . . Sei) ela vê o que jamais poderia acreditar. As duas estudantes transferidas. . . devorando. . .  uma pessoa. (Aqui nós começamos a perceber que sim, o que vemos nessa série não é o que realmente vemos nessa série, afinal, ursas, garotas, devorar. . . Tudo é bastante subjetivo visualmente neste momento que, em outra direção, poderia ser apavorante.)


E. . . FIM.
 
 
(Ah, claro, não antes de um ED amável com essa ursinha dançando que todos precisamos ter em um gif para alegrar nossas vidas de agora em diante.)

Episódio 01 - Considerações finais

Caaaaaaaaramba! Adorei, simplesmente! Quando terminei de ver esse episódio eu fiquei tão feliz, como fã do trabalho do Ikuhara com Utena, sabem. Foi divertido, dinâmico, até que bastante informativo para o estilo do autor. Isso tudo sem esquecer do surrealismo extremo que é marca registrada desse monstro e gênio da direção.

Muitas coisas ficaram suspensa nesse primeiro episódio: afinal é uma história de "yuris" vs "kumas"? Ou seriam de "yuris kumas" vs "yuris"? Será que realmente o casal mais fofo que já vi em um começo de série vai se acabar tão rápido assim?

Poderia especular muito mais, MAS, como a parte dois desses comentários já virá na sequência, vamos deixar para surtar mais juntos na próxima!

Antes de encerrar, só gostaria de pedir uma coisinha para vocês, queridos e preciosos leitores do Kono-ai-Setsu: opiniões sobre este formato de postagem. Confesso que estou ainda bastante insegura se esta é uma boa maneira de apresentar os comentários, tanto que, se não fosse tal dúvida, já teríamos começado com este texto bem antes. Então, como sempre e como nunca, a opinião de todos é bem vinda para que possamos melhorar a qualidade dos nossos comentários no futuro.

E sintam-se em casa para surtar nos comentários enquanto me debruço sobre a segunda postagem (apesar desse calor escaldante me querer fazer passar o dia caída na frente do ventilador). Vamos lá! Se ainda não assistiram o segundo episódio o momento de surtar é agora!

Até muito em breve, pessoal!
GAO~

Translate to your language:

Seguidores

Parceiros

Parceiros | Yuri

Kiyoteru Fansub
Gokigenyou
Moonlight Flowers
S2 Yuri
Yuri Licious
Yuri Private
Yuri Zone

Parceiros | Blogs e Sites

Anikenkai
Chuva de Nanquim
Elfen Lied Brasil
Gyabbo!
Jwave
MangaBa
Mithril
Mundo Mazaki
nbm² - Nobumami
Netoin!
Shoujismo
Você Sabia Anime?

Arquivo do Blog

Popular Post

- Copyright © | Kono - Ai - Setsu | - fonte para yuri, shoujo-ai e girls love desde 2007 -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -